Artigo – Tempos de esperança

165

Dias atrás o Brasil concluiu um dos mais tensos processos eleitorais de sua história. Em clima de rivalidade acirrada, com demonstrações inaceitáveis de ódio e falsas acusações, definimos enfim os novos governadores e o presidente da República para o período 2019-2022.

Mesmo a despeito dos complicadores já citados, mais uma vez quem sai ganhando é a Democracia. O país sai das urnas mais maduro, com instituições fortalecidas e a vontade da ampla maioria consagrada. Assim, agora é o momento de virar a página e sair em busca de nossos sonhos por tempos melhores.

Digo sem a menor ponta de dúvida que iniciamos uma etapa de esperança. O novo presidente da República, Jair Bolsonaro, começa a constituir seu primeiro escalão com nomes de trajetória ilibada, como o juiz Sérgio Moro, para a pasta de Justiça.

Também apresenta propostas modernas de gestão, como enxugar a máquina com o corte de ministérios, indica para uma reforma da previdência rápida e fala ainda na tão aguardada reforma política.

É o momento de o Brasil dar as mãos. Passada a disputa eleitoral, não há mais motivos para disputas. O voto popular foi respeitado e cabe ao novo governo trabalhar para todos, independentemente de cor, credo, gênero, partido, time de futebol e por aí vai.

No campo de saúde, as expectativas são excelentes. Temos confiança de que o presidente eleito cumprirá as promessas de mais investimentos para o sistema público, conterá a abertura indiscriminada de escolas de medicina, valorizará os recursos humanos e atenderá uma antiga reivindicação dos médicos de criação de uma carreira de estado nos mesmos moldes do Judiciário, que permitirá a melhor distribuição de profissionais por todo o território nacional.

Aliás, os pacientes também estão esperançosos de que no novo Governo, as filas do Sistema Único de Saúde acabarão, o atendimento será de qualidade e resolubilidade, haverá profissionais em quantidade/qualidade e de que o acesso será total a exames e medicamentos.

Com um astral totalmente favorável, inclusive na economia, que dia a dia comprovado com seguidas quedas do dólar e aumento da Bolsa, o presidente Jair Bolsonaro tem nosso amplo apoio, como o do conjunto de entidades médicas. Possui, por exemplo, o crédito integral da Sociedade Brasileira de Clínica Médica e da Associação Paulista de Medicina.

Vivemos uma boa hora em que os indicadores nos apontam para um Brasil enfim justo, sem corrupção, bem administrado, um País-Nação.

Vamos então trabalhar juntos para que de fato tudo corra como o esperado.

 

 

Antonio Carlos Lopes é presidente da Sociedade Brasileira de Clínica Médica

Deixe seu comentário