BP Educação e Pesquisa aumenta presença em publicações científicas com alto fator de impacto

1084

Contribuir para a pesquisa nacional e internacional como meio de colaborar com a melhoria contínua da assistência e do ensino tem sido o caminho percorrido pela BP Educação e Pesquisa, marca da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo que promove a multiplicação do conhecimento. Entre 2015 e 2017, 189 pesquisadores da instituição tiveram seus estudos presentes em 146 publicações de revistas indexadas, que são aquelas reconhecidas mundialmente pelo alto rigor nos critérios para publicação. Quando publicados nessas revistas, os trabalhos ganham mais visibilidade e aumentam as chances de serem citados por outros estudos.

“A BP Educação e Pesquisa não só aumentou o número de estudos como ampliou a participação em publicações em revistas com alto fator de impacto. Temos estimulado e sediado importantes estudos científicos com o propósito de trazer benefícios para toda a população e não apenas para os que são atendidos pelos nossos serviços de saúde”, explica Luiz Eduardo Loureiro Bettarello, superintendente-executivo Médico e de Desenvolvimento Técnico da BP.

O número de publicações da BP em revistas classificadas como A1 ou A2 no sistema Qualis-Periódicos saltou de 25% em 2015 para 45% em 2018 (dados do primeiro trimestre de 2018). Esse sistema é utilizado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) para classificar a produção científica no que se refere aos artigos publicados em periódicos científicos. Os periódicos são enquadrados anualmente nos seguintes estratos indicativos de qualidade: A1 – o mais elevado, A2, B1, B2, B3, B4, B5 e C – que tem peso zero.

As publicações da BP podem ser encontradas no PubMed, site americano de pesquisa da biblioteca Medline, que reúne o maior acervo de estudos científicos do mundo.

Deixe seu comentário