Conduta ética no ambiente de trabalho é tema de palestra nas unidades do IGH, em Goiás

185

O Instituto de Gestão e Humanização (IGH), organização social que administra o Hospital Estadual Materno-Infantil Dr. Jurandir do Nascimento (HMI), o Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL) e o Hospital Estadual de Urgências de Aparecida de Goiânia Cairo Louzada (Huapa), promoveu palestra sobre conduta ética no ambiente de trabalho aos profissionais das três unidades no dia 25 de outubro. O objetivo foi alinhar as melhores práticas para o convívio de preservação do bem comum entre os colaboradores.

Ministrada pelo diretor financeiro Sigevaldo Santana, a apresentação contou com tópicos como missão e valores do IGH; responsabilidades dos gestores; relação com contratantes, pacientes e fornecedores; relação com a imprensa; práticas concorrenciais e anticorrupção; registros contábeis e financeiros; dentre outros. Ele aproveitou ainda para apresentar o novo Manual de Ética e Conduta do IGH, que será entregue para os novos colaboradores já nas próximas integrações. “Há toda uma estrutura para garantir um melhor ambiente profissional. O que detalhamos neste material são assuntos que a faculdade não nos ensina. Precisamos ter bom senso e tolerância no ambiente de trabalho”, reforça o diretor.

O coordenador da Tecnologia da Informação do HMI, André Luís de Menezes Júnior, vê a iniciativa do IGH como “uma oportunidade de entendermos os valores institucionais para, assim, poder aplicar as normas corporativas diretamente em nosso ambiente de trabalho”. Já a coordenadora administrativa do HEMNSL, Marcela Carneiro, defende que “é importante ter conhecimento do manual e prezar sempre pelo profissionalismo e pelo respeito, tanto pelos profissionais, quanto pelo IGH e pacientes, sendo fundamental para a satisfação de todos”.

Para a coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente (NSP) do Huapa, Paula Tavares, a palestra foi proveitosa. “Durante o encontro, foi abordado o código de conduta e ética do IGH, os valores e postura que devem ser adotados por colaboradores das unidades, além de informar sobre a ouvidoria, que é o novo canal de comunicação entre o hospital e os pacientes”, explicou.

Deixe seu comentário