Contato com paciente desde o 1º semestre é grande diferencial de graduação em enfermagem

461
Foto: Leonardo Lenskij

Os moldes da primeira graduação oferecida pela Faculdade de Ciências da Saúde do Hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre (RS), foram apresentados para a imprensa na manhã de quarta-feira (31).

Com início das aulas previsto para fevereiro de 2019, serão oferecidas 50 vagas no turno da manhã para a primeira turma do curso de Enfermagem. Entre os principais diferenciais da nova graduação estão o contato com os pacientes desde o primeiro semestre e a mentoria dos profissionais de excelência do Moinhos, o que garante aos alunos a combinação da teoria com a prática em todas as disciplinas.

O novo espaço acadêmico ofertará ainda 20 cursos de pós-graduação, 30 cursos de extensão e três fellowships já desenvolvidos pelo Instituto de Ensino e Pesquisa Moinhos de Vento (IEP), que passa a integrar a estrutura da Faculdade.

Para o CEO do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini, com a nova Faculdade a instituição está cumprindo mais uma etapa em seu planejamento estratégico – que sempre priorizou a educação.  E se propondo a realizar um processo de educação mais prático e moderno, que contribua com a sociedade. “Nós não queremos ser competitivos, queremos ser generosos e colaborar com o desenvolvimento da medicina e da enfermagem da região Sul. Nosso propósito não é só um modelo de negócio, nós queremos dar a nossa contribuição”, afirmou. Foram investidos R$ 10 milhões de reais na adequação das estruturas. As aulas serão ministradas no prédio do Colégio Bom Conselho, onde os laboratórios já foram concluídos, e nas instalações do Hospital.

Conforme o Superintendente Médico do Moinhos de Vento, Luiz Antônio Nasi, o Moinhos já não é mais uma instituição só para a assistência, mas também para a educação e produção de conhecimento. “O Hospital tem hoje um padrão de qualidade no seu parque tecnológico que se equipara aos melhores do mundo. Então, não tem porque nós ficarmos com todos esses recursos humanos, materiais e tecnológicos sem poder disponibilizar para aqueles que irão fazer a saúde do futuro”, concluiu.

Durante a coletiva, o Superintendente de Educação, Pesquisa e Responsabilidade Social do Hospital, Luciano Hammes, também lembrou que a atenção ao ensino sempre esteve presente na trajetória da instituição, e que a afiliação à Johns Hopkins Medicine qualificou os processos educacionais.  “A Johns Hopkins é parceira na consultoria de conteúdo e na metodologia dos cursos”.

Profissionais diferenciados para o mercado

A formação de profissionais preparados para atuar em diversas situações e áreas e que sejam agentes de inovação no cenário da saúde é o principal objetivo da graduação, segundo a Superintendente Assistencial do Moinhos, Vania Röhsig. “No Brasil temos 2 milhões de profissionais da área da saúde e apenas meio milhão focados na enfermagem. Nosso curso já nasce dentro do Hospital, visando formar profissionais que estarão na ponta do conhecimento para entregar os melhores desfechos ao paciente”.

Inspirado no modelo de ensino da Johns Hopkins Medicine International, o curso também vai ter aulas de inglês instrumental em todos os semestres, formando um profissional bilíngue e apto para a leitura de estudos internacionais na área da saúde.

Um laboratório junto ao Centro de Tratamento Intensivo replicará todas as tecnologias existentes no bloco e permitirá o contato mais próximo dos estudantes com a rotina hospitalar. As primeiras disciplinas do curso terão apoio de simuladores para o desenvolvimento do aluno antes dos primeiros contatos com pacientes reais.

Conforme a coordenadora do curso, Roberta Almeida, a metodologia prioriza três aspectos da formação do aluno: comportamento, atitude e destreza técnica. “Queremos enfermeiros que transformem as práticas e atuem de forma proativa em todas as áreas que estiver inserido”.

Para o diretor da Faculdade, Christian Tudesco, a iniciativa consolida todos os processos de educação do Hospital e foi pensada de forma a se tornar atrativa e conectada com a nova geração de estudantes. Tudesco afirma que o Moinhos “irá mudar o modelo de ensino da enfermagem” formando, em cinco anos, 500 novos profissionais de excelência, não só para atuar no corpo funcional do Moinhos, mas para qualificar todo o mercado de trabalho.

O “Ensino para a Geração Z” também foi tema da palestra do médico e influenciador Jairo Bouer, que ocorreu no evento oficial de lançamento da Faculdade de Ciências da Saúde do Moinhos de Vento, na terça-feira (31).

Processo seletivo

As inscrições para o processo seletivo do novo curso iniciam nesta quinta-feira (1). O candidato poderá concorrer a uma vaga via vestibular (redação), nota do ENEM ou extra vestibular (transferência de outras instituições). A prova será no dia 15 de dezembro.

Deixe seu comentário