Dabi Atlante e Braincare são vencedoras do Prêmio Inova Saúde 2017

172

A noite de quinta-feira (6) foi de festa para a indústria nacional de dispositivos odontológicos e médicos. Durante o VI Encontro de Associados da ABIMO e do SINAEMO, aconteceu a cerimônia de premiação da oitava edição do Inova Saúde, iniciativa que visa reconhecer e incentivar ações de inovação aplicadas a produtos e serviços que contribuem para elevar o patamar tecnológico em benefício da saúde humana. A Dabi Atlante, fabricante de dispositivos odontológicos, e a Braincare, responsável pelo desenvolvimento de tecnologia médica, foram premiadas. Cada uma recebeu um troféu em reconhecimento e um cheque no valor de R$ 50 mil.

O presidente do SINAEMO, Ruy Baumer, abriu a cerimônia enaltecendo a evolução do prêmio, o qual impulsiona a indústria nacional independentemente do porte ou da área de atuação e favorece o país, que ganha em tecnologia; além de toda a sociedade, beneficiada com novas soluções e oportunidades. “O Inova Saúde está crescendo cada vez mais. Era uma intenção que atraía poucas empresas, já que as companhias do setor médico-hospitalar eram muito acanhadas, não participavam de grandes eventos e não inscreviam seus produtos inovadores”, destaca. “O prêmio evoluiu ao longo dos anos. Temos notícias de várias empresas que estão se inscrevendo em outras premiações. Inovar é sempre muito importante.”

Nessa edição, o prêmio da área odontológica recebeu o nome de “Prêmio Knud Sorensen”, como homenagem póstuma ao cirurgião-dentista e vice-presidente do setor odontológico da ABIMO. Durante o jantar, Knud foi homenageado pela professora e doutora, Mônica Talarico Duailibi, que em nome de anos de amizade, fez o discurso de homenagem. A família recebeu uma placa com a seguinte mensagem: “Pelos seus anos de trabalho, estímulo e dedicação à saúde brasileira. Seu legado permanecerá vivo, assim como sua lembrança no coração de todos que lhe acompanharam”.

O produto vitorioso apresentado pela Dabi Atlante foi o Intra Oral New IDA, sensor digital intraoral que oferece soluções eficientes de imagens para diagnóstico mais nítido, preciso e avançado. Com a evolução do software 2.0, a inovação conecta o consultório ao futuro, otimizando os processos de captura de radiografias intraorais e gerenciando com total eficiência as imagens de seus pacientes.

“É muito gratificante estar aqui, depois de uma trajetória de dez anos atuando com diagnóstico por imagem, e ser reconhecido por um prêmio que traz um avanço na odontologia e que traz para o nosso país um sensor digital para detecção automática de raios X. Muito obrigado!”, declara Marco Candolo, gerente de inovação da Dabi Atlante.

A Braincare venceu essa edição apresentando o sensor de monitoração de forma não invasiva. A solução possibilita o monitoramento de forma contínua e totalmente não invasiva da complacência cerebral por meio das variações na morfologia dos pulsos da pressão intracraniana e de sua tendência ao longo do tempo.

“Dedico esse prêmio ao professor brasileiro Sérgio Mascarenhas, que há dez anos teve um problema de saúde e foi diagnosticado com Parkinson. Mas ele não aceitou o diagnóstico, por isso investigou e descobriu que estava com hidrocefalia. Durante o tratamento, ele ficou inconformado com o método utilizado para o monitoramento da pressão intracraniana. Ele fez a descoberta e foi uma honra ser convidado por ele para transformar essa ideia em negócio. O meu sincero obrigado!”, disse emocionado o presidente da Braincare, Plínio Targa.

Finalistas da categoria odontológica

A Aditek, empresa fabricante de produtos ortodônticos e vencedora do ano passado, concorreu ao prêmio com o Arcos BioSlide, que tem cobertura iônica e redução de 30% do atrito na interface. O produto promove movimentação mais eficiente e maior conforto ao paciente.

A Healtech, companhia que produz componentes para implantes dentários, apresentou o LockFit® Micro Mill®, produto voltado à redução dos custos de manufatura dos unitários metalocerâmicos e que pode popularizar o acesso da população a esse tipo de prótese .

Já a Nacional Ossos, empresa fabricante de ossos sintéticos para estudos teóricos e práticos, apostou no Manequim Pré-Molar com o terceiro molar incluso e gengiva. Segundo a empresa, a inserção de ossos artificiais em universidades e cursos de especializações contribui para diminuir o número de cadáveres utilizados em aulas práticas e reduz contaminações em alunos e profissionais.

A SIN – Sistema de Implante, companhia especializada em estudo, desenvolvimento e fabricação de implantes odontológicos, apresentou o Unitite Hanano, primeiro implante osseointegrável odontológico desenvolvido com nanotecnologia de superfície e câmaras de cicatrização produzido no Brasil.

Finalistas da categoria médico-hospitalar

Concorreu com a Braincare, a empresa de produtos para cirurgias cardiovasculares, a Braile Biomédica, que apresentou o Sistema para Perfusão Intraperitoneal, solução que contribui para a melhora da qualidade e a expectativa de vida de pacientes com doença restrita ao peritônio.

A Carbogel, companhia voltada ao atendimento da área médica no setor de ultrassonografia e eletrocardiograma, apresentou a Pistola para Biópsia Carbogun®. A Carbogun® é um dispositivo para coleta de amostras para biópsias que pode ser utilizado com agulhas de marcas diversas. Tem como principal característica a possibilidade de intercambiação de agulhas grossas de marcas variadas. Atualmente esses insumos (agulhas) não têm similar nacional.

O Grupo Santa Celina, entidade que apresenta soluções de gestão para o modelo de saúde brasileiro, inscreveu o projeto GIS (Gestão Integrada de Saúde), que tem como objetivo implantar um modelo de gestão de saúde populacional integrado, com foco no indivíduo.

A companhia MM OPTICS, empresa que desenvolve dispositivos para a área da saúde, demonstrou as funcionalidades do CERCA, sistema para tratamento de Neoplasia Intraepitelial Cervical utilizando a ação fotodinâmica como mecanismo principal.

Segmento inovador

Durante o seu discurso, Franco Pallamolla, presidente da ABIMO, enfatizou o engajamento da Associação para estimular a inovação entre as empresas do setor. “Em 2007, quando assumimos as entidades, tínhamos a missão de entender as necessidades do segmento, e ficou evidente que, entre tantas agendas, a inovação era fundamental”, pontua.

“Em 2010 lançamos o prêmio com a finalidade de incentivar as empresas do nosso setor a perseguirem a inovação, seja incremental ou radical, o importante era iniciar esse processo. E hoje tenho absoluta convicção que esse setor sabe inovar, mas o que falta é uma política de estado que fomente e que favoreça a inovação”, ressalta Pallamolla.

Segundo ele, os empresários investem em inovação por meio de capital de giro, os mesmos recursos da folha de pagamento mensal e de matérias-primas de suas companhias. “Não existe renúncia fiscal para incentivar a inovação no nosso setor. Eu não sou contra a Lei Rouanet e o incentivo à cultura, mas a sociedade precisa estabelecer um grau de prioridade. Nós patrocinamos com renúncias fiscais filmes, porém sonegamos inovação nos hospitais brasileiros”, enfatiza o presidente, que ainda acrescentou: “É um dilema e uma realidade que teremos que enfrentar. A inovação é nossa agenda para os próximos anos. Levaremos ao governo uma proposta de política de inovação para o nosso segmento”.

Deixe seu comentário