Dasa aposta na Inovação da Medicina por meio de premiação nacional

862

Com o intuito de contribuir para o desenvolvimento de projetos no campo da Medicina que, de fato, sejam inovadores, a Abril e a Dasa lançaram uma premiação em âmbito nacional. Trata-se do Prêmio Abril & Dasa de Inovação Médica com inscrições encerradas e votações populares desde 15 de outubro pelo site: premiodeinovacaomedica.com.br.

Os trabalhos indicados precisam ser conduzidos, publicados ou liderados por médicos brasileiros e podem consistir em estudos em fase clínica, testes laboratoriais, projetos educativos e assistenciais, campanhas de prevenção, entre outros. Com os critérios de inscrição, de acordo com o que prevê o regulamento da premiação, o júri de especialistas fará a avaliação por categoria. Cada categoria contará com três finalistas e o vencedor será definido pelos juízes e por uma votação popular com um peso menor. Os vencedores serão revelados na cerimônia de premiação, que acontecerá na capital paulista em 5 de dezembro, além de serem divulgados na Revista Saúde.

“A inovação faz parte de nosso DNA e o prêmio corrobora a nossa missão de promover ideias que possam contribuir para o bem-estar de toda a população brasileira na esfera da saúde. Sentimo-nos honrados em ter firmado essa parceria com o Grupo Abril em função da seriedade com a qual os temas vinculados a esse ecossistema são sempre tratados em suas publicações”, explica Emerson Gasparetto, vice-presidente médico da Dasa. São cinco as categorias de inscrição dos projetos: Inovação em Genética, Inovação em Medicina Diagnóstica, Inovação em Tratamento, Inovação em Prevenção e Inovação em Medicina Social.

O corpo de jurados especialistas, responsável por cada categoria, é composto por médicos de destaque em suas áreas de atuação. Na categoria de Genética, estão José Eduardo Levi, Mayana Zatz, Alexandre da Costa Pereira, Ciro Dresch Martinhago e Maria Isabel Achatz. Os projetos de Medicina Diagnóstica contam com a avaliação de Ricardo Sales dos Santos, Paulo Saldiva, Alberto Duarte, Alberto Chebabo, Romeu Côrtes Domingues e Manoel de Souza Rocha. Em Tratamento, os médicos jurados são César Eduardo Fernandes, Gustavo Guimarães, Sonia Brucki, Walmir Coutinho e Claudio Barsanti. No que diz respeito aos trabalhos de Prevenção, o julgamento fica por conta de Luisa Lina Villa, Marcus Vinícius Bolivar Malachias, Maisa Kairall, Carlos Eduardo Barra Couri, Mauro Fisberg e Isabela Ballalai. Por fim, na categoria Medicina Social, estão Antonio Egidio Nardi, José Luiz Egydio Setúbal, Rubens Belfort Junior, Silvia Brandalise, Gonzalo Vacina e Miguel Srougi.

Uma vez que os critérios de inscrição forem atendidos pelo projeto, de acordo com o que prevê o regulamento da premiação, o mesmo seguirá para avaliação do grupo de júri de especialistas de sua categoria. Cada categoria contará com três finalistas e o vencedor será definido pelos juízes e por uma votação popular com um peso menor.

Deixe seu comentário