Encontro do IDOR reúne principais oncologistas do país

801

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) e a Oncologia D’Or realizaram, no dia 30 de novembro, a primeira edição do Câncer Soluções Made In Brazil. Liderado pelo Dr. Paulo Hoff, presidente do Grupo Oncologia D’Or, e pelo Dr. Sergio Simon, presidente da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), o encontro contou com os principais nomes da oncologia no Brasil, que dialogaram sobre os problemas e soluções para o tratamento do câncer na esfera pública e privada do país.

Com o apoio da biofarmacêutica AstraZeneca e da SBOC, o evento reuniu 13 médicos e pesquisadores de destaque para três módulos de debates. O módulo 1, “Caminhos para a Incorporação Tecnológica”, contou com palestra de Rogério Scarabel, diretor da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), que focou na esfera da saúde suplementar e sua importância do âmbito nacional. “Devemos ver a saúde como um todo, não em setores, como só a saúde pública ou privada. Para isso, é preciso conhecimento para aderir tecnologias de ponta e suprir as necessidades como um todo”, afirmou Scarabel.

Já o módulo 2, “Como aumentar a qualidade e reduzir os custos da assistência oncológica?”, abordou desde o controle de custos e qualidade na oncologia, até o papel das associações de pacientes. Durante a troca de experiências, um dos destaques debatidos foi a comunicação entre médico e paciente. “A informação é essencial nessa área, principalmente para que o paciente saiba o próximo passo que deve tomar após receber o diagnóstico. Quando o médico prioriza isso e supre essa necessidade, entendemos como aumentar os cuidados, a qualidade do tratamento e demais informações”, explicou a Dra. Luciana Holtz, presidente e diretora executiva do Instituto Oncoguia.

Para encerrar o evento, a “Informação na saúde” foi tema do módulo 3. O Dr. Fabio Franke, presidente da Aliança Pesquisa Clínica Brasil, enfatizou que a pesquisa clínica pode ser a solução de alguns obstáculos que a oncologia brasileira vem se deparando, mas é pouco investida no país. “A pesquisa clínica possibilita o entendimento de cenários oncológicos e, consequentemente, pode ajudar a traçar planos que visam melhorar esses cenários. Porém, é necessário mais investimento, principalmente no que se refere ao câncer”, ressaltou o pesquisador.

IDOR

O Instituto D’Or de Pesquisa e Ensino (IDOR) é uma instituição sem fins lucrativos que tem por objetivo promover o avanço científico, a disseminação do saber e a inovação na área de saúde. Sua principal mantenedora é a Rede D’Or São Luiz. O IDOR funciona em sede própria desde 2010 e tem linhas de pesquisa nas áreas de neurociências, medicina intensiva, medicina interna, pediatria e oncologia, além de cursos de doutorado, especialização, extensão e residência médica em diferentes especialidades.

Deixe seu comentário