I Encontro Brasileiro de Cirurgia Uretral

    171
    Quando:
    22/08/2019 – 23/08/2019 dia inteiro
    2019-08-22T00:00:00-03:00
    2019-08-24T00:00:00-03:00
    Onde:
    Curitiba - PR
    Brasil

    Em agosto, Curitiba (PR) será sede do Congresso Brasileiro de Urologia (3º maior congresso da especialidade no mundo, com mais de 4.500 participantes), superado apenas pelos Congressos Americano e Europeu. Na programação prévia ao evento, o Hospital São Vicente receberá nos dias 22 e 23 de agosto, o I Encontro Brasileiro de Cirurgia Uretral, uma iniciativa do Departamento de Trauma e Reconstrução da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU). Na ocasião, 100 urologistas assistirão ao vivo a realização de cirurgias feitas em pacientes do SUS.

    Para os procedimentos, o Departamento de Trauma e Reconstrução, composto pelo Dr. Andre Cavalcanti (RJ), Dr. Gustavo Wanderley (PE) e Dr. Rodrigo Krebs (PR), convidou um time de cirurgiões renomados internacionalmente. Entre eles, Dr. Anthony Mundy, urologista em Londres e um dos maiores expoentes em cirurgias de uretra da atualidade, com ampla experiência em lesões de uretra causadas por trauma de bacia; Dr. Sanjay Kulkarni, urologista de Pune, Índia, e Dr. Javier Belinky e Dr. Carlos Gaudice, ambos de Buenos Aires.

    Mais de 100 urologistas do Brasil e da América Latina já confirmaram presença para assistir às cirurgias do anfiteatro do Hospital São Vicente. “Os pacientes que serão operados, previamente escolhidos, estavam em fila de espera para cirurgias de reconstrução em diversos hospitais do Paraná. Com apoio da Secretaria de Saúde de Curitiba foi montada uma força-tarefa para que eles pudessem ser operados pelo SUS, durante o congresso em um hospital de qualidade como o São Vicente e por profissionais de renome mundial”, explica Dr. Rodrigo Krebs, organizador local.

    Há uma crescente demanda por cirurgias de reconstrução do aparelho urinário e em especial da uretra no Brasil. “A maioria destes pacientes foi vítima de alguma forma de traumas que dificultaram ou impediram a saída da urina pela bexiga. Outros apresentam uma doença chamada líquen escleroso que da mesma forma afeta a uretra dificultando o esvaziamento da bexiga”, complementa o urologista.

    Deixe seu comentário