VII Fórum Brasileiro sobre Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia

    211
    Quando:
    13/08/2019 – 16/08/2019 dia inteiro
    2019-08-13T00:00:00-03:00
    2019-08-17T00:00:00-03:00
    Onde:
    Fiesta Bahia Hotel
    Av. Antônio Carlos Magalhães
    741 - Itaigara, Salvador - BA, 40280-000
    Brasil

    A cidade de Salvador sediará na próxima semana, de 13 a 16 de agosto, o VII Fórum Brasileiro sobre Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia, evento que contará com a presença de autoridades, palestrantes internacionais e cerca de 700 formadores de opinião para discutir políticas de saúde, com foco em dados de mundo real e recentes avanços nos processos de avaliação de novas tecnologias para o SUS e para a saúde suplementar.

    Entre os participantes, estarão o Secretário de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde, Denizar Vianna, e o Presidente do Fórum e professor da UFBA, Lindemberg Assunção Costa. Organizado pelo INAFE – Instituto Nacional de Assistência Farmacêutica e Farmacoeconomia e pela ACPGMS – Associação do Curso de Pós-Graduação em Medicina e Saúde, o evento conta com apoio do Ministério da Saúde, ANVISA, Organização Pan-Americana de Saúde, entre outros.

    “A formulação de políticas de saúde apresenta grandes desafios técnicos, orçamentários e regulatórios no Brasil e no mundo. Somente com o debate franco e colaborativo entre a comunidade científica, sociedade civil e instituições públicas e privadas será possível evoluirmos com as políticas de saúde no Brasil”, afirma Lindemberg Assunção, Presidente do Fórum.

    A complexidade das doenças raras no Brasil exige atenção redobrada para formulação de políticas de saúde que minimizem o impacto social de milhares de pessoas e familiares. A Fibrose Cística, doença rara que afeta cerca de 5 mil pessoas no país, será debatida nesta edição do fórum com a palestra do Dr. Jader Baima, Diretor Médico da Vertex Farmacêutica, que apresentará os recentes avanços da medicina e dados sobre o registro brasileiro da doença. Entre os dados a serem apresentados, está a discrepância entre a idade de óbito pela doença no país comparado a outros países – enquanto nos Estados Unidos é de 29,6 anos, no Brasil esse número é de 14,6 anos.

    Deixe seu comentário