Eventos

Calendário de eventos

out
30
ter
2018
Desospitalização – onde estamos e para onde vamos @SINDHOSP – Regional de Santo André (Auditório)
out 30@9:00 – 12:30

O Brasil envelheceu antes de enriquecer. Hoje o país soma cerca de 13% de idosos, e até 2050, um em cada três brasileiros será idoso.

Com o aumento da longevidade, há uma mudança no perfil epidemiológico, mais semelhante com o de países desenvolvidos, deixando para trás moléstias infecciosas. Hoje estamos evoluindo para uma população grande de doentes crônicos, que em algum momento entra em uma demanda médico-hospitalar. Ao mesmo tempo, ainda existem diversos eventos agudos nessa população que necessita de transição.

Nesse novo contexto epidemiológico, há necessidade urgente de se rever e discutir o modelo hospitalocêntrico do Brasil e encontrar saídas inovadoras que garantam a qualidade do atendimento, a segurança do paciente, a redução de custos para o sistema de saúde e o uso de leitos para casos graves e de maior complexidade.

Segundo o médico Yussif Ali Mere Jr, presidente do SINDHOSP – Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo, existe na cultura do Brasil e dos brasileiros uma mentalidade hospitalocêntrica. “A maioria dos casos pode ser resolvida fora dos hospitais, mas a própria população acaba procurando o hospital por uma questão de resolubilidade”, constata.

Nos últimos anos, diante da nova realidade brasileira, os especialistas têm discutido a desospitalização, ou seja, a retirada do paciente do ambiente hospitalar para dar continuidade aos cuidados e tratamentos em sua própria casa ou em hospitais de transição ou de cuidados paliativos. “Calcula-se uma economia de até 80% para os próprios hospitais, planos de saúde e seguradoras e até para o sistema público. Enquanto na outra ponta, a medida traz conforto e segurança ao paciente por mantê-lo longe dos altos riscos hospitalares e mais perto de seus familiares, tornando a atenção mais humanizada”, avalia Ali Mere Jr.

O SINDHOSP, através do IEPAS – Instituto de Ensino e Pesquisa na Área da Saúde, realiza em Santo André (SP), o workshop intitulado DESOSPITALIZAÇÃO em 30 de outubro. O evento é dirigido a profissionais e médicos de hospitais, casas de saúde, homecares e demais serviços de saúde.

nov
8
qui
2018
1° Workshop Compliance para Distribuidores @Maksoud Plaza Hotel
nov 8@8:30 – 18:15

A Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde – ABRAIDI – e a Advanced Medical Technology Association – Advamed vão realizar, em 8 de novembro, o 1° Workshop Compliance para Distribuidores, onde executivos de empresas ligadas ao setor de saúde poderão fazer treinamentos e capacitação sobre o tema. O evento será em São Paulo (SP). A Advamed tem sede em Washington, nos Estados Unidos, e realiza uma série de iniciativas para promoção de negócios éticos em saúde, em todo o continente.

A programação do 1° Workshop Compliance para Distribuidores ABRAIDI/Advamed contará com uma apresentação do cenário atual do compliance no Brasil e da lei anticorrupção, da importância sobre o tema para o crescimento e desenvolvimento de negócios e painéis que tratarão de códigos de ética e promoção de compliance para distribuidores. Na parte da tarde serão estudados casos concretos com análises e debates sobre a relação dos distribuidores e fabricantes com profissionais de saúde e órgãos públicos. O evento será encerrado pelo Procurador da República, Deltan Dallagnol, que abordará “a Ética e a luta contra a corrupção”. Dallagnol ganhou notoriedade por integrar e coordenar a força-tarefa da Operação Lava-Jato que investiga os crimes de corrupção na Petrobrás e em outras estatais.

Há cinco anos, a ABRAIDI vem promovendo cursos, eventos e palestras sobre integridade, transparência e ética com a participação de mais de 300 executivos de 130 empresas associadas e em, pelo menos, nove estados (SP, RJ, MG, ES, BA, CE, RS, PR e DF). Recentemente, junto com a Advamed também, a ABRAIDI realiza o Programa “Compliance em Ação”, composto por quatro módulos, onde as empresas podem escolher aqueles mais adequados, de acordo com seu estágio de desenvolvimento de compliance.

O 1° Workshop Compliance para Distribuidores ABRAIDI/Advamed tem o apoio da Aliança Brasileira da Indústria Inovadora em Saúde – ABIIS, da Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde – ABIMED, da Associação Brasileira da Indústria de Artigos e Equipamentos Médicos, Odontológicos, Hospitalares e de Laboratórios – ABIMO, da Câmara Brasileira de Diagnóstico Laboratorial – CBDL e do Instituto Ética Saúde – IES.

Os associados dos realizadores e apoiadores pagam R$ 150,00 pela inscrição e o custo para os não associados será de R$ 250,00. “O valor é simbólico pelo conteúdo e atividades que serão promovidos e foi definido para que tenhamos uma previsibilidade maior de participantes. Quando um evento é gratuito, a adesão é muito grande, mas alguns acabam não indo. Com pagamento, mesmo que subsidiado, o comprometimento é maior”, explica o diretor-executivo da ABRAIDI, Bruno Bezerra.

nov
28
qua
2018
Diversidade Sexual – Precisamos falar sobre isso! @Edif. Adib Jatene - Paraíso
nov 28@9:00 – 17:00

A diversidade sexual, seja do ponto de vista do paciente ou do colaborador na área da saúde, será tema do “Workshop Diversidade Sexual – Precisamos falar sobre isso!” promovido pela Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), no próximo dia 28 de novembro, em São Paulo. O evento também abordará iniciativas promovidas para aumentar a inclusão desse público e debaterá desafios que ainda encontramos em nossa sociedade.

Ao longo do dia, palestrantes e debatedores abordarão o tema por meio de discussões que busquem novas formas de lidar com a temática, a fim de contribuir para a evolução do tema dentro das instituições. Dentre as participações, estarão representantes do Hospital São Camilo, Hospital Israelita Albert Einstein, Hospital Santa Paula, Amil, GE, entre outros.

Márcia Rocha, a primeira advogada trans com nome social no Brasil, também participará do encontro e vai falar sobre a experiência da diversidade a partir da perspectiva legal no país.

“A questão da diversidade sexual ainda é um desafio em vários aspectos e queremos compartilhar experiências positivas que trouxeram bons resultados. Fomentar esse debate junto aos hospitais, indústria e demais especialistas é essencial para construirmos juntos uma sociedade mais inclusiva, nesse momento, com o foco na saúde”, afirma Martha Oliveira, diretora executiva da Anahp.

O evento tem como público-alvo gestores de qualidade, gestores de risco, gestores de pessoas, RHs, equipes multiprofissionais e lideranças que queiram se atualizar sobre o tema.

dez
12
qua
2018
Fronteiras na inovação em medicina translacional: terapia genética em oncologia e reposição enzimática @Academia Nacional de Medicina (7º andar)
dez 12@18:00

A EMS, laboratório farmacêutico, traz ao país dois palestrantes internacionais, os norte-americanos Geoff Mackay e Matthew Kane – especialistas em terapia genética e celular –, para discutir o que há de mais atual sobre o tema com uma plateia de cientistas, pesquisadores, médicos e profissionais da saúde. O evento acontece no dia 12 de dezembro, na cidades do Rio de Janeiro (RJ).

O workshop faz parte do programa “Fronteiras na inovação em medicina translacional”, organizado periodicamente pela EMS. Na edição de 2018, o foco da discussão será a terapia genética em oncologia e reposição enzimática. Ambos os palestrantes convidados estão no comando de biofarmacêuticas dos Estados Unidos voltadas para pesquisa e desenvolvimento de terapias inovadoras e apresentarão seus projetos aplicados à oncologia e à reposição enzimática utilizando tecnologias proprietárias para a edição genética.
Geoff MacKay, presidente e CEO da AVROBIO, discursará sobre o tema “The Emergence of Ex Vivo Gene Therapy” (A emergência da terapia gênica ex vivo); e Matthew Kane, presidente e CEO da Precision Biosciences, falará sobre o tema “Translating Genome Editing into Greatly Needed Produtcts” (Traduzindo edição de genoma para produtos de grande necessidade).

A AVROBIO desenvolve terapias genéticas baseadas em lentivírus. Trata-se de uma empresa com produtos já em estágio clínico que representam terapias disruptivas com potencial de curar a doença dos pacientes em uma única dose. O foco principal dos desenvolvimentos clínicos atuais são as doenças de Fabry, Gaucher e Pompe, bem como a cistinose.

Já a Precision Biosciences desenvolveu a tecnologia proprietária de edição de genoma chamada ARCUS, que utiliza um tipo específico de endonuclease. As aplicações são em imunoterapias baseadas em células visando o tratamento do câncer e doenças genéticas. Essa tecnologia tem o potencial de inserir um gene ausente ou remover um gene causador de doença, bem como corrigir erros de tradução gênica.

A terapia genética é um método de tratamento realizado por meio da inserção de determinados genes nas células e tecidos de um paciente com doenças hereditárias e visa substituir ou reparar alelos defeituosos. “Seria como trocar um fragmento de DNA que não expressa um gene importante para o organismo por outro que expresse o gene de interesse, de modo a garantir o bom funcionamento desse organismo ou mesmo de curar uma doença”, explica Daniel Salazar, Vice-Presidente Técnico-Científico da EMS.
Com o método, segundo a American Society of Gene & Cell Therapy, atualmente, tratamentos estão sendo desenvolvidos para uma série de condições médicas, como câncer, hemofilia e doenças neurodegenerativas como Mal de Parkinson e Doença de Huntington, entre outros casos.

A AVROBIO e a Precision estão no portfólio de investimentos da Brace Pharma, braço de inovação radical (disruptiva) da EMS nos Estados Unidos. Por meio da Brace, a empresa investe no desenvolvimento de terapias inovadoras para doenças com um alto grau de necessidade médica não atendida e com opções de tratamento insuficientes.

“Entre as fronteiras da medicina moderna, cada vez mais observa-se a ênfase na cura de doenças, não apenas em seu tratamento. Neste contexto, terapias focadas no nível genético são potencialmente revolucionárias. Estas inovações estão sendo geradas, em grande parte, no ecossistema de startups de biotecnologia, em geral nascidas em ambientes acadêmicos que florescem com os investimentos de capital de grandes empresas e de fundos públicos e privados”, afirma Salazar.

A EMS, com a Brace Pharma, é a primeira companhia brasileira a apostar em inovação disruptiva no mercado norte-americano – os EUA são o país responsável por mais de 70% do desenvolvimento de medicamentos inovadores no mundo. Mais de 1 bilhão de reais têm sido investidos pelo laboratório para oferecer aos pacientes o acesso a tratamentos médicos inéditos, promovendo saúde e maior qualidade de vida.

Transmissão online, sem necessidade de inscrição: www.iea.usp.br/aovivo

dez
13
qui
2018
Fronteiras na inovação em medicina translacional: terapia genética em oncologia e reposição enzimática @Universidade de São Paulo - Instituto de Estudos Avançados (Sala Alfredo Bosi - Auditório) - Térreo
dez 13@16:00 – 18:00

A EMS, laboratório farmacêutico, traz ao país dois palestrantes internacionais, os norte-americanos Geoff Mackay e Matthew Kane – especialistas em terapia genética e celular-, para discutir o que há de mais atual sobre o tema com uma plateia de cientistas, pesquisadores, médicos e profissionais da saúde. O eventos acontece no dia 13 de dezembro, na cidade de São Paulo (SP).

Os workshops fazem parte do programa “Fronteiras na inovação em medicina translacional”, organizado periodicamente pela EMS. Na edição de 2018, o foco da discussão será a terapia genética em oncologia e reposição enzimática. Ambos os palestrantes convidados estão no comando de biofarmacêuticas dos Estados Unidos voltadas para pesquisa e desenvolvimento de terapias inovadoras e apresentarão seus projetos aplicados à oncologia e à reposição enzimática utilizando tecnologias proprietárias para a edição genética.

Geoff MacKay, presidente e CEO da AVROBIO, discursará sobre o tema “The Emergence of Ex Vivo Gene Therapy” (A emergência da terapia gênica ex vivo); e Matthew Kane, presidente e CEO da Precision Biosciences, falará sobre o tema “Translating Genome Editing into Greatly Needed Produtcts” (Traduzindo edição de genoma para produtos de grande necessidade).

A AVROBIO desenvolve terapias genéticas baseadas em lentivírus. Trata-se de uma empresa com produtos já em estágio clínico que representam terapias disruptivas com potencial de curar a doença dos pacientes em uma única dose. O foco principal dos desenvolvimentos clínicos atuais são as doenças de Fabry, Gaucher e Pompe, bem como a cistinose.

Já a Precision Biosciences desenvolveu a tecnologia proprietária de edição de genoma chamada ARCUS, que utiliza um tipo específico de endonuclease. As aplicações são em imunoterapias baseadas em células visando o tratamento do câncer e doenças genéticas. Essa tecnologia tem o potencial de inserir um gene ausente ou remover um gene causador de doença, bem como corrigir erros de tradução gênica.

A terapia genética é um método de tratamento realizado por meio da inserção de determinados genes nas células e tecidos de um paciente com doenças hereditárias e visa substituir ou reparar alelos defeituosos. “Seria como trocar um fragmento de DNA que não expressa um gene importante para o organismo por outro que expresse o gene de interesse, de modo a garantir o bom funcionamento desse organismo ou mesmo de curar uma doença”, explica Daniel Salazar, Vice-Presidente Técnico-Científico da EMS. Com o método, segundo a American Society of Gene & Cell Therapy, atualmente, tratamentos estão sendo desenvolvidos para uma série de condições médicas, como câncer, hemofilia e doenças neurodegenerativas como Mal de Parkinson e Doença de Huntington, entre outros casos.

A AVROBIO e a Precision estão no portfólio de investimentos da Brace Pharma, braço de inovação radical (disruptiva) da EMS nos Estados Unidos. Por meio da Brace, a empresa investe no desenvolvimento de terapias inovadoras para doenças com um alto grau de necessidade médica não atendida e com opções de tratamento insuficientes.

“Entre as fronteiras da medicina moderna, cada vez mais observa-se a ênfase na cura de doenças, não apenas em seu tratamento. Neste contexto, terapias focadas no nível genético são potencialmente revolucionárias. Estas inovações estão sendo geradas, em grande parte, no ecossistema de startups de biotecnologia, em geral nascidas em ambientes acadêmicos que florescem com os investimentos de capital de grandes empresas e de fundos públicos e privados”, afirma Salazar.

A EMS, com a Brace Pharma, é a primeira companhia brasileira a apostar em inovação disruptiva no mercado norte-americano – os EUA são o país responsável por mais de 70% do desenvolvimento de medicamentos inovadores no mundo. Mais de 1 bilhão de reais têm sido investidos pelo laboratório para oferecer aos pacientes o acesso a tratamentos médicos inéditos, promovendo saúde e maior qualidade de vida.

Transmissão online, sem necessidade de inscrição: www.iea.usp.br/aovivo

fev
13
qua
2019
Workshop sobre Compliance em Saúde @Fundação Getúlio Vargas - Escola de Administração de Empresas de São Paulo (4º andar)
fev 13@8:30 – 13:00

O Instituto Ética Saúde (IES) e o Centro de Estudos em Ética, Transparência, Integridade e Compliance (FGVethics) da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas – FGV-EAESP vão promover, no dia 13 de fevereiro, o “Workshop sobre Compliance em Saúde”.

O evento marca o lançamento do QualIES, programa de avaliação do nível de maturidade de Sistemas de Integridade, desenvolvido pelo IES, para apoiar seus associados ao longo do caminho de implementação do seu sistema de conformidade (compliance) e desenvolvimento corporativo por meio da ética e sustentabilidade. “O programa é facultativo e está totalmente alinhado com as Instruções Normativas do IES, emitidas pelo Conselho de Ética. Os níveis de classificação vão de 1 a 5, de acordo com critérios e testes padronizados desenvolvidos pelo IES em cooperação com as empresas homologadas – Ernst & Young, KPMG, Deloitte, PwC e Grant Thornton – que atuaram como participantes voluntárias do comitê de idealização, criação e direção do programa”, explica o diretor executivo do Instituto Ética Saúde, Carlos Eduardo Gouvêa.

O tema “Avanços e Desafios para implementação de Programas de Integridade como ferramenta no combate à corrupção” será apresentado pelo diretor de Promoção da Integridade da Secretaria de Transparência e Prevenção à Corrupção do Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), Pedro Ruske Freitas, com moderação do professor da FGV-EAESP, Mario Aquino.

Na sequência, representantes das consultorias Grant Thornton, KPMG, Deloitte, PwC e Ernst & Young vão debater os “Novos instrumentos para aumento da Ética e Compliance na Cadeia de Valor de Saúde – o exemplo do QualIES”, com moderação da professora do FGVethics, Lígia Maura Costa.

Acordo de Cooperação

O Instituto Ética Saúde e a FGV EAESP, através do FGVethics, firmaram um Acordo de Cooperação que será assinado durante o Workshop. “O objetivo é desenvolver projetos voltados para o fomento da ética e combate à corrupção, pesquisas e atividades de cooperação técnica em áreas diversas, de interesse mútuo”, adianta o diretor executivo do IES.

 

mar
20
qua
2019
Artificial Intelligence for Neurology and Anesthesia Applications @Hospital das Clínicas de São Paulo - Instituto de Radiologia
mar 20 – mar 22 dia inteiro

O workshop internacional “Artificial Intelligence for Neurology and Anesthesia Applications”, organizado pelo Hospital das Clínicas, pela Universidade de São Paulo (USP) e pela Universidade de Medicina da Friedrich-Alexander-Universität Erlangen-Nürnberg (FAU), e com parceria do Centro Alemão de Ciência e Inovação São Paulo (DWIH São Paulo), que acontece de 20 a 22 de março no Hospital das Clínicas em São Paulo, debaterá as principais tendências em inteligência artificial no campo da neurologia e da anestesia.

Com objetivo possibilitar uma troca de expertises e uma rede de conhecimento, com foco no fomento de novas pesquisas e no progresso científico, a ideia dessa cooperação BrasilAlemanha é, por meio de novas tendências em inteligência artificial, trazer mais eficiência e eficácia à medicina e, consequentemente, aos pacientes.

Diagnóstico avançado, principalmente com base na imagem de doenças neurodegenerativas, e terapias avançadas, direcionadas a anestesias com foco em automação, serão temas também abordados e discutidos durante o workshop.

Na ocasião, o DWIH São Paulo, representado por seu coordenador Marcio Weichert, irá contribuir com uma apresentação dos principais programas e bolsas de fomento, que terá como título “DWIH São Paulo and German Funding Programmes”.

mar
22
sex
2019
Judicialização da Saúde @Assembleia Legislativa de São Paulo – Auditório Franco Montoro
mar 22@8:30 – 17:00

O problema da judicialização da saúde no Brasil tem preocupado Estado, planos de saúde, gestores, profissionais da Saúde e do Direito e a população como um todo. Nos últimos dez anos o número de ações cresceu 130% em todo o país.

Em São Paulo, nas ações de primeira instância do período entre 2008-2017 o assunto ‘medicamento’ aparece como uma das solicitações em 73,86% dos casos, ocupando o primeiro lugar do ranking das razões das ações, seguida por órteses, próteses, meios auxiliares (67,58%) e exames (56,6%). Também em São Paulo, a justiça julgou procedentes 74% das ações de judicialização da saúde. Os dados integram estudo realizado pelo Instituto de Ensino e Pesquisa (Insper) a pedido do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e divulgados na última segunda-feira (18/3).

Preocupado com as consequências desses casos e os custos envolvidos, em especial para o Sistema Público de Saúde, o Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo (CRF-SP) promove em 22 de março o workshop “Judicialização da Saúde”, na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo, com enfoque nas demandas sobre medicamentos. O evento contará com participação de integrantes do CRF-SP e autoridades e especialistas das Secretarias Estadual e Municipal de Saúde de São Paulo, Instituto do Coração, Ministério Público e Poder Judiciário. Desde 2017 o CRF-SP tem realizado workshops e debatido o assunto com autoridades e especialistas da área de Direito, Farmácia, Medicina e gestores de Saúde em todo o Estado de São Paulo.

Para a secretária-geral do CRF-SP, farmacêutica especialista em saúde pública e gestão pública, Dra. Luciana Canetto, a participação de atores com diferentes vivências em relação às demandas judiciais de medicamentos garante uma pluralidade essencial para as discussões. “As presenças de juiz, procurador e gestores municipais e estaduais possibilitam a reflexão sobre as demandas judiciais para além do círculo dos profissionais de saúde. Por isso, esse workshop é muito importante para encontrar um caminho para diminuir essas demandas judiciais”, afirma.

O encontro abordará também a assistência farmacêutica como uma das soluções para reduzir a judicialização, além de discutir ações como a revisão das listas de medicamentos, sugestões de alternativas medicamentosas e terapêuticas e contribuir com informações adequadas para magistrados, promotores e advogados. “O farmacêutico é um profissional que pode contribuir muito com esses casos devido ao seu conhecimento técnico-científico, uma vez que a maioria das ações judiciais em Saúde permeia a questão de medicamentos”, relata a Dra. Luciana.

mar
27
qua
2019
I Workshop Meek @Hospital 9 de Julho - Auditório (1º andar)
mar 27 dia inteiro

A EFE, empresa representante de marcas como Heine e Humeca no Brasil, promove o I Workshop Meek no dia 27 de março, em São Paulo (SP). Apresentando técnica destinada ao tratamento de grandes queimados, o evento é destinado a especialistas da área.

set
5
qui
2019
Depressão: o que mais além da medicação @Centro Médico Adventista Silvestre - Auditório
set 5@10:00

A Rede Adventista Silvestre de Saúde realiza, no dia 5 de setembro, o workshop de saúde “Depressão: o que mais além da medicação”, em Botafogo, Rio de Janeiro (RJ). Segundo um levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que a depressão atinja mais de 300 milhões de pessoas e que, até 2020, será a principal doença incapacitante no mundo. E foi com base nesse cenário que a Rede Adventista Silvestre de Saúde convidou o médico psiquiatra Cesar Vasconcellos de Souza, especialista em psiquiatria pela Associação Brasileira de Psiquiatria e pela Associação Médica Brasileira, para promover um debate sobre questões relacionadas com a depressão como a importância do diagnóstico, identificação dos sintomas e tratamentos mais recomendados.