Eventos

Calendário de eventos

abr
12
sex
2019
1º Curso de Pilates Adaptado na Reabilitação Infantil @AACD Ibirapuera
abr 12 – abr 14 dia inteiro

A AACD realiza pela primeira vez um curso de Pilates adaptado na reabilitação infantil, focado em fisioterapeutas que já possuem formação prévia no Método Pilates. A prática, que já é reconhecida por ajudar no trabalho de controle muscular por meio de exercícios, também pode contribuir para a reabilitação de pessoas com deficiência. As aulas serão realizadas entre 12 e 14 de abril, em São Paulo (PR).

Na AACD, o Pilates faz parte do atendimento a pacientes no Centro de Reabilitação há cerca de 10 anos. O curso é teórico e prático e tem como objetivo demonstrar o raciocínio clínico e aplicações do método Pilates em pacientes neurológicos infantis.

“Compartilhar conhecimentos que possam auxiliar o tratamento de pessoas com deficiência também é um dos objetivos da AACD. Por isso, ficamos felizes em realizar o curso para profissionais de fisioterapia que também trabalham pela mesma causa que defendemos”, diz Thatyana Andrade, fisioterapeuta da AACD responsável pela implantação do método Pilates na instituição e que ministrará o curso.

Na AACD, o paciente atendido no Centro de Reabilitação é encaminhado para esta modalidade para trabalhar força muscular em tronco, membros superiores e inferiores, alinhamento, simetria e alongamento. Os resultados observados nos quase 10 anos de prática se destacam pela melhora na marcha, diminuição das dores, das compensações e independência das atividades motoras mais complexas como subir e descer escadas.

XI Encontro dos especialistas em Ressonância Magnética @Instituto Cimas (Unidade I – Metrô Paraíso)
abr 12 – abr 13 dia inteiro

O XI Encontro dos especialistas em ressonância magnética que acontece nos dias 12 e 13 de abril, em São Paulo (SP), reúne profissionais, doutores, alunos, professores, especialistas e operadores de ressonância magnética e palestrantes do mercado. O encontro reunirá as melhores e mais importantes práticas mundiais de diagnóstico por imagem ampla e radiológica.

Sua programação temática abrange os principais aspectos técnicos e de gestão das áreas envolvidas em um encontro de especialistas que só ensinam ou trabalham com Ressonância. “Esse é o ponto chave para o evento, pois iremos ter a oportunidade de debater e sanar dúvidas dos participantes e vamos fazer um maravilhoso encontro de especialistas no Instituto Cimas” afirma o diretor do Instituto, Lucivaldo Santos.

De acordo com o diretor, a expectativa para este ano é grande porque além de realizar um importante evento para difundir conhecimento, também estará tratando de uma das modalidades mais importantes do diagnóstico por imagens. A expectativa é reunir a presença de mais de 50 profissionais da área.

O encontro tem como objetivo qualificar profissionais que trabalham nesses setores com o objetivo de melhorar rotinas de trabalho, adquirir conhecimentos e realizar networking.

“O segredo do sucesso desses encontros é colocar paixão no que faz. Sou apaixonado por minha profissão e coloquei como compromisso elevar cada vez mais esses profissionais. Tem que se envolver, se doar, estar comprometido. Eu sou assim”, afirma Lucivaldo.

abr
13
sáb
2019
Simpósio de Inovação no Tratamento das Injúrias da Medula Espinhal @Hospital Leforte Liberdade - Auditório
abr 13@8:00 – 12:00

Os traumas causados na medula espinhal, as consequências e os avanços nos tratamentos serão abordados no Simpósio de Inovação no Tratamento das Injúrias da Medula Espinhal, que acontecerá no 13 de abril, em São Paulo (SP).

Promovido pelo Grupo Leforte, o evento contará com grandes nomes da área, entre eles o Dr. Ahmad Galuta, da Universidade de Ottawa, do Canadá. O especialista falará sobre estudos que estão em estágio avançado para o tratamento da lesão medular, com o uso das chamadas células-tronco neuro multipotentes, que são capazes de se reproduzir de forma limitada, mas bastante especializada, conforme a parte do corpo da qual são originadas.

“A lesão medular é uma das condições mais catastróficas que pode ocorrer com o ser humano, seja no âmbito físico, social ou psicossocial. É importante termos todos os avanços em tratamentos, mas precisamos atuar na prevenção, uma vez que muitas das causas são evitáveis”, ressalta o Dr. Rogério Aires, neurocirurgião do Hospital Leforte e membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN) e da Academia Brasileira de Neurocirurgia (ABNc).

Atualmente, existem outras técnicas disponíveis para a regeneração de lesões menos graves, utilizadas entre atletas nos Estados Unidos e na Europa, mas que ainda não são regulamentadas no Brasil.

De acordo com dados do Ministério da Saúde, no Brasil, estima-se que ocorram 10 mil novos casos de lesão medular por ano, provocados em sua maioria por traumas como acidentes de trânsito, quedas de grandes alturas e violência. Grande parte dos casos ocorre com homens. O especialista também ressalta que os números podem ser maiores, uma vez que o País não possui o registro compulsório desses acidentes

Nos Estados Unidos, aproximadamente 12 mil casos ocorrem a cada ano. Desse total, 4 mil vão a óbito antes de chegarem ao hospital e outros mil irão falecer na hospitalização. Esse quadro resulta em gastos de US$ 4 bilhões por ano em tratamento cirúrgico, de reabilitação ou gastos com aposentadoria.

Atenção durante o resgate

O atendimento pré-hospitalar envolve todas as ações que ocorrem na cena do acidente que motivou a lesão. Um dos objetivos é não agravar a lesão, com a espera por um profissional habilitado.

“Os cuidados com o paciente com lesão medular começam desde o momento em que ocorre o evento até a total independência do paciente. As células-tronco são extremamente importantes no tratamento, mas evitar acidentes é o melhor caminho”, afirma o Dr. Rogério Aires.

Situada dentro da coluna vertebral, composta por 33 vértebras que juntamente com os músculos exercem as funções de sustentação, equilíbrio e movimento, a medula espinhal é a responsável pelas conexões entre o cérebro e o corpo, permitindo nossos movimento e sentidos, como calor, frio.

De acordo com o Dr. Aires, há pouca literatura sobre o quanto a medula espinhal precisa se manter intacta para continuar com sua uma função neurológica distal (parte mais afastada do tronco ou do ponto de origem), embora uma mínima função residual motora tem sido observada em pacientes com lesão incompleta

I Seminário CHN de Prevenção e Tratamento de Infecções Respiratórias na Infância @Complexo Hospitalar de Niterói (CHN) - Unidade I (Auditório Humberto Dantas - 7º andar)
abr 13@8:30 – 12:00

No dia 13 de abril, o CHN – Complexo Hospitalar de Niterói (RJ) promove o I Seminário CHN de Prevenção e Tratamento de Infecções Respiratórias na Infância, com palestras e debates sobre prevenção e tratamento da pneumonia na infância, complicações em decorrência da bronquiolite e tuberculose em crianças. O evento é voltado para profissionais de saúde.

Para Christine Tamar, coordenadora do Setor de Pediatria do CHN, o objetivo do seminário é destacar o hospital como uma referência altamente qualificada na área de saúde infantil. “O CHN sobressai na cidade pelo atendimento e atenção à saúde na infância. Com a inauguração da nova emergência em 2017, o Serviço de Pediatria pôde oferecer mais conforto e agilidade para pacientes e familiares, com a ampliação da equipe de atendimento e o estabelecimento de novas especialidades, como a oncologia pediátrica. Além disso, neste ano, começou o programa de residência médica em pediatria, o primeiro em uma instituição particular na cidade”, aponta a coordenadora e palestrante.

 

Programação completa:

 

Das 8h30 às 9h – Café da manhã

Das 9h às 9h10 – Abertura

Das 9h10 às 10h – Pneumonia na Infância: É Possível Prevenir? Como Eu Trato?

Palestrante: dra. Fátima Pombo

 

Das 10h às 10h10 – Perguntas e Respostas

Das 10h10 às 11h – Tuberculose em Crianças: Prevalência, Diagnóstico e Tratamento

Palestrante: dr. Clemax Couto Santana

 

Das 11h às 11h10 – Perguntas e Respostas

Das 11h10 às 12h – Bronquiolite Viral Aguda – Desafio para o Pediatra

Palestrante: dra. Christine Tamar

12ª Jornada Beneficente de Radioterapia @Faculdade Santa Marcelina - Itaquera
abr 13@9:00

No dia 13 de abril, a Faculdade Santa Marcelina realiza a 12ª Jornada Beneficente de Radioterapia, na unidade de Itaquera, em São Paulo (SP). Organizado pelo Curso Superior de Tecnologia em Radiologia, em parceria com a APS Santa Marcelina e PHD Eventos, a programação é destinada aos alunos tanto da instituição quanto de outras, profissões da área da saúde em geral e, principalmente, especialistas em Radiologia e Radioterapia.

Na ocasião, serão abordadas por especialistas temáticas que destacam a importância desse tipo de tratamento, que também debaterão sobre os melhores procedimentos e técnicas utilizadas. Além disso, há a perspectiva da participação de um paciente que contará como venceu um tumor, com a ajuda do tratamento radioterápico.

De acordo com o Prof. Ibevan Arruda, coordenador do curso de Tecnologia em Radiologia da Faculdade Santa Marcelina, a jornada é benéfica e de alta relevância, pois visa a contextualizar as condições dos pacientes, que necessitam de atenção e de tratamento. “Receber esse evento na instituição é uma possibilidade de expandir o conhecimento de uma forma diferente, possivelmente inédita, visto que a interação com profissionais da área é enriquecedora tanto para alunos, que estão em formação, quanto aos profissionais que têm a primazia de consolidar os seus conhecimentos”, afirma, ressaltando que também haverá uma ação beneficente para as crianças da comunidade do entorno.

A programação da 12ª Jornada Beneficente de Radioterapia tem participação gratuita, mediante doação de ovo de Páscoa (mínimo 200g industrializado).

abr
16
ter
2019
11º Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia (GERP.19) e 10º Simpósio das Ligas de Geriatria e Gerontologia @Centro de Convenções Frei Caneca
abr 16 – abr 18 dia inteiro

O Brasil tem mais de 27 milhões de pessoas com 60 anos ou mais, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Estima-se que, em 2030, o país terá a quinta população mais idosa do mundo. Com isso, aumenta a demanda por profissionais da saúde e das mais diversas áreas especializados em envelhecimento.

Preocupada com essas questões, de 16 a 18 de abril, a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG), seção São Paulo, realiza na capital paulista o 11º Congresso Paulista de Geriatria e Gerontologia, o GERP.19.

Direcionado para médicos, profissionais da saúde e das mais diversas áreas, o evento reúne especialistas brasileiros e estrangeiros para discutir, entre outras questões, demências, osteoporose, sarcopenia (perda de massa e força muscular), quedas em idosos, imunidade e vacinas, cuidados hospitalares, domiciliares e no fim da vida, direitos, sexualidade na velhice, violência contra o idoso, espiritualidade, dieta e envelhecimento, e tecnologias aplicadas à reabilitação e longevidade.

Tiago da Silva Alexandre, presidente do Departamento de Gerontologia da SBGG-SP, comenta que o GERP.19 já conta com mais de 1.800 inscrições, 200 palestrantes nacionais e quatro palestrantes internacionais. “Este ano, teremos a presença de Jeremy Walston (EUA), David Marsh (Inglaterra) e Francesco Landi (Itália), respeitados especialistas em fragilidade, fragilidade óssea e sarcopenia, respectivamente, e de Mary Yannakoulia (Grécia), para falar sobre o efeito da dieta do Mediterrâneo sobre a redução do risco de sarcopenia, fragilidade e demências”, ressalta.

Além de palestras com especialistas do país e do exterior, a programação terá diversos cursos voltados à prática clínica. Ainda como parte da programação, participantes do GERP.19 apresentarão os mais de 450 trabalhos aprovados em 13 áreas temáticas. Haverá premiações para os três melhores trabalhos, sendo que ao primeiro lugar será oferecido R$ 3 mil.

Durante o evento, também acontece o 10º Simpósio das Ligas de Geriatria e Gerontologia, do qual devem participar residentes de todo o Brasil.

A cerimônia de abertura, no dia 16, às 16h45, será conduzida pelo reconhecido maestro brasileiro João Carlos Martins.

abr
17
qua
2019
I Fórum Turismo de Saúde @Museu do Amanhã
abr 17 dia inteiro

O diretor do Instituto Carlos Chagas e chefe da Divisão de Cirurgia Plástica do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle, Ricardo Cavalcanti Ribeiro, é um dos convidados do I Fórum Turismo de Saúde, no dia 17 de abril, no Centro do Rio de Janeiro.

O cirurgião plástico Ricardo Cavalcanti Ribeiro vai apresentar um cenário completo do turismo de saúde em países como Tailândia e Coréia do Sul. “O turismo de saúde ainda é uma novidade no Brasil. E, sendo assim, é necessário criar um serviço de hotelaria especializado e capacitar profissionais para atender pacientes e familiares que buscam serviços de excelência. É fundamental que todos os profissionais que atuam no segmento estejam qualificados para lidar com diferentes culturas, incluindo a fluência em idiomas”, destaca Cavalcanti Ribeiro.

O Fórum vai debater sobre o cenário, os desafios e as oportunidades do turismo de saúde no país. O Brasil apresenta um cenário promissor, mas ainda pouco explorado. Uma situação que começa a receber a atenção de hospitais, clínicas, sociedades médicas e médicos. Segundo a Medical Tourism Association, a principal organização  do setor no mundo, cada vez mais procedimentos, como cirurgias plásticas, serviços odontológicos e acupuntura, fazem parte de um mercado que movimenta mais de US$ 100 bilhões anualmente e cresce progressivamente em todo o mundo. Pensando nesse cenário em ascensão que o I Fórum Turismo de Saúde vai reunir 400 profissionais de diferentes setores e especialidades.

Grand Round “Building a Research Workforce” @Hospital Moinhos de Vento - Anfiteatro Schwester Hilda Sturm (Bloco C - 4º andar)
abr 17@12:00 – 13:00

O Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), realiza em 17 de abril uma nova edição do Grand Round, debate mensal promovido pela instituição e pela Johns Hopkins Medicine International.

Após a abertura, que será feita pelo médico Paulo Pitrez, coordenador institucional de Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento, haverá uma palestra com a médica norte-americana Adrian Dobs, diretora da Johns Hopkins Clinical Research Network, organização que conecta a Johns Hopkins Medicine a afiliados através de pesquisas clínicas.

Sua apresentação Building a Research Workforce abordará o que é necessário para formar uma equipe de pesquisa institucional forte, articulando sua experiência na Johns Hopkins Medicine e em outras instituições da rede de pesquisa clínica. Adrian Dobs integra uma comitiva da Johns Hopkins que está visitando o Hospital Moinhos de Vento e avaliando possibilidades de colaboração entre as duas instituições em pesquisa.

Grand Round

Este Grand Round é voltado para profissionais da saúde de diferentes áreas, tanto colaboradores do Moinhos como público externo. As inscrições podem ser feitas no local e as vagas são limitadas.

Após a palestra da Dra. Adrian Dobs, haverá uma mesa-redonda entre ela e o Dr. Paulo Pitrez, com perguntas e esclarecimentos sobre pesquisas institucionais no setor e nos dois hospitais. Haverá tradução simultânea do inglês para o português.

Impactos da Lei Geral de Proteção de Dados na Saúde @FIESP
abr 17@13:30

A nova Lei Geral de Proteção de Dados, que entrará em vigor em agosto de 2020, gera muitas dúvidas e questionamentos em todos os setores da economia. Na saúde, onde os dados são considerados sensíveis – carregam informações que podem levar à discriminação de seu titular – a preocupação em adequar todos os processos a fim de seguir o que rege a legislação é ainda maior. Para tratar desse assunto, explicando todos os impactos da lei nº 13.709/2018, as melhores práticas para a adequação empresarial e para apresentar experiências nacionais e internacionais de quem recentemente passou por esse mesmo processo, a Abramed realizará no dia 17 de abril o seminário “Impactos da Lei Geral de Proteção de Dados na Saúde”, uma realização da Associação em parceria com a Associação Nacional de Hospitais Privados (Anahp), o Instituto Coalizão Sa úde (ICOS), a Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e o Comitê da Cadeia Produtiva da Saúde e Biotecnologia da Fiesp (ComSaude).

“A área da saúde está em constante questionamento sobre a Lei Geral de Proteção de Dados Brasileira, por ser uma das áreas que mais se vale de dados pessoais para oferecer melhores serviços, e a assertividade no tratamento depende basicamente desse fator”, diz a presidente da Abramed, Claudia Cohn. “Falta comunicação sobre a lei, falta debate e falta entendimento de todos os que serão impactados, por isso, resolvemos juntar as principais entidades do setor da saúde e dos órgãos reguladores para promover uma discussão única e integrada sobre os rumos que o assunto deve tomar”, explica.

Para o diretor-titular do ComSaude, Ruy Baumer, a nova lei traz um importante avanço, mas é necessário um bom diálogo com a sociedade antes de sua implementação. “A área da saúde, por lidar com dados tão sensíveis, será uma das mais impactadas”, diz. “Precisamos encontrar um equilíbrio entre garantir privacidade ao paciente sem prejudicar a necessária troca de informações entre alguns elos da cadeia produtiva do setor.”

O tema do evento é de extrema importância para a Anahp. “É uma das principais pautas da entidade nesse momento, decorrente de seu impacto no trabalho desenvolvido pelos hospitais, que dependem de informações dos pacientes. Hoje, da forma como está, inviabiliza a inovação no setor e no desenvolvimento de novas terapias ou melhoria da prestação de serviços na cadeia da saúde. Reunir os players do segmento para debater esse desafio é fundamental”, explica Eduardo Amaro, Presidente do Conselho de Administração da entidade.

“Apesar de já ser constitucional, a LGPD dará maior consciência às pessoas de que efetivamente são proprietárias de todas suas informações de saúde, que são geradas e processadas nas inúmeras passagens que realizamos nas instituições de saúde, sejam pelo sistema público, pela saúde suplementar ou particular, diz o presidente da SBIS, Luis Gustavo Kiatake. “Dada a complexidade do sistema de saúde, o volume de entidades envolvidas, e a baixa maturidade digital do setor, é urgente as iniciativas de informação, debate e auxílio para a implementação das melhores práticas em busca da conformidade.”

“Nos últimos anos, temos acompanhado o grande volume de dados produzidos no sistema de saúde e a velocidade cada vez maior com que são processados. Sabemos que a boa utilização desses dados poderá trazer enormes benefícios para os cidadãos, tanto no setor público como no privado”, comenta Denise Eloi, CEO do ICOS. “As entidades realizam esse fórum com o propósito de contribuir para a sua adequada aplicação, garantindo a segurança, transparência e proteção das informações pessoais dos cidadãos por parte dos serviços de saúde. Trata-se de um avanço importante para todos que integram a cadeia produtiva de saúde e, principalmente, para a sociedade brasileira”, finaliza.

PROGRAMAÇÃO

A programação, que terá início às 13h30 e se prolonga até o final do dia, conta com especialistas que apresentarão as visões de hospitais, laboratórios, planos de saúde, da indústria e também da ANS, que regula o segmento. Cláudia Cohn, presidente do Conselho da Abramed, participará da abertura ao lado de Ruy Baumer, diretor titular do ComSaude; Claudio Lottenberg, presidente do ICOS; Eduardo Amaro, presidente da Anahp; e Luis Gustavo Kiatake, presidente da SBIS.

Cláudia ainda moderará o painel “O que muda após a publicação da LGPD? Qual o papel da Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD)?”, que será iniciado às 14h10 e receberá Rony Vainzof, diretor do Departamento de Segurança da Fiesp, e Teresa Gutierrez, sócia do Machado Nunes Advogados. A intenção, nesse debate, é falar sobre as principais alterações propostas pela legislação e como será o controle por meio da ANPD, órgão responsável por regulamentar, interpretar e fiscalizar o cumprimento da lei geral, punindo quem a descumprir.

Na sequência, o seminário tratará dos impactos da LGPD no ambiente de saúde, entrando em detalhes sobre a importância das instituições estarem preparadas. Na ocasião, a discussão contará com Rogéria Cruz, coordenadora do GT de Proteção de Dados da Abramed; Lilian Hofmann, coordenadora do GT de Tecnologia da Informação da Anahp; Tatiane Schofield, diretora jurídica da Interfarma; Benny Spiewak, da Abimed; Donizetti Louro, da ABIMO e um representante da Fenasaúde. Giovanni Cerri, vice-presidente do ICOS, será o moderador desse painel.

Rodrigo Aguiar, diretor de desenvolvimento setorial da ANS, apresentrá ainda como a agência enxerga os impactos da legislação. Posteriormente, Kiataki, da SBIS, falará sobre o Manual de Melhores Práticas e os participantes terão a oportunidade de conhecer cases nacionais e internacionais vinculados a essa temática. Sandro Süffert, da Associação Brasileira de Segurança Cibernética, e Steve Wood, deputy commissioner do Information Commissioner’s Office (ICO) do Reino Unido serão os apresentadores. Antes do encerramento, o seminário abrirá espaço para uma sessão de perguntas e respostas.

abr
18
qui
2019
XVIII Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica @Hotel Transamérica
abr 18 – abr 20 dia inteiro

Com a presença de palestrantes e pesquisadores nacionais e internacionais do mais alto nível científico, a ABESO (Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica) promove seu 28º Congresso Brasileiro de Obesidade e Síndrome Metabólica, de 18 a 20 de abril, em São Paulo (SP).

Os mais de 2 mil participantes esperados terão uma programação intensa, com a apresentação de 39 temas pautados com base nas mais recentes evidências científicas sobre obesidade e seu impacto na vida das pessoas, em todas as fases, do ventre à velhice. Dentro desse contexto, serão discutidos aspectos psiquiátricos, como o suicídio pós-bariátrica e a compulsão alimentar, cuja grande novidade é a aprovação do primeiro medicamento com indicação em bula para tratar essa condição; e as relações entre a obesidade e a infertilidade masculina, a microbiota intestinal e a diabetes.

Todas as possibilidades de tratamento também serão exploradas, entre elas as novas técnicas cirúrgicas, a segurança cardiovascular com o uso da lorcaserina, a eficácia dos testes genéticos para obesidade e as dietas mais populares da atualidade, caso da low-carb, do jejum intermitente e da dieta cetogênica. Ainda serão debatidas as medidas de prevenção da obesidade estudas pelo governo, como o impacto da rotulagem de advertência frontal dos produtos, a educação nutricional nas escolhas e a taxação de alimentos não saudáveis.