H. Strattner: evolução em tecnologia para videocirurgias

1370

Evoluir juntamente com a comunidade médica faz parte do dia a dia da H. Strattner. Desde 1950 no mercado brasileiro, a empresa de origem alemã nasceu com o objetivo de representar e trazer ao Brasil um portfólio de produtos médico-hospitalares inovadores para contribuir significativamente com a melhoria da saúde das pessoas, além de incentivar o desenvolvimento da Medicina.

Prestes a completar 70 anos de atuação no Brasil, conta com mais de 400 profissionais, espalhados em oito filiais, atendendo a clientes de todo o país.

Sistema da Vinci Xi

De uma forma inovadora e desafiadora, a H. Strattner foi pioneira em cirurgias realizadas por vídeo no Brasil, representando a empresa alemã KARL STORZ. Seu intuito é oferecer tecnologia e equipamentos especialmente desenvolvidos para que os médicos realizem cirurgias mais precisas e seguras com foco no paciente.

Seja na implementação de uma nova tecnologia ou na evolução de técnicas associadas aos novos equipamentos, a H. Strattner tem como um dos seus principais focos a preocupação com o bem-estar dos profissionais de saúde, para que eles possam propiciar o melhor atendimento aos pacientes.

Sistema da Vinci Xi Patiente-side Cart

O sistema da Vinci chegou no mercado nacional em 2008 e, neste ano, a H. Strattner comemora 10 anos de sua atuação na cirurgia robótica no Brasil.

“Nosso papel é oferecer instrumentos, equipamentos, softwares e serviços que ajudem a salvar vidas ou que colaborem para aumentar essa chance. Oferecemos soluções com diferenciais tecnológicos, que agregam benefícios às equipes médicas e de enfermagem, especialmente, que sejam capazes de realizar procedimentos mais rápidos e seguros”, ressalta o diretor de Marketing e Assuntos Regulatórios, Aylton de Oliveira.

A H. Strattner tem parceria com mais de 20 empresas presentes nos segmentos médicos: cirurgia minimamente invasiva, cirurgia robótica, central de limpeza e esterilização, centro cirúrgico integrado, imagem e radiocirurgia, além de oferecer serviços de assistência técnica e contratos de manutenção para todas as linhas de produtos das representadas: Accuray, BK Medical, Borer, EDAP TMS, EOS, Guldmann, Hawo, Intuitive Surgical, KARL STORZ, Luckmann, Matachana, Medisafe, Mimic, MTP, Schaerer, SciCan, Sidhil, Simbionix, Storz Medical, Swann Morton, Technologie Medicale e Trilux Medical.

Cirurgia robótica

Sistema da Vinci Xi Surgeon Console

O Brasil completa, este ano, dez anos de cirurgia robótica. Em 2008, o da Vinci S chegou ao Brasil e foram realizadas as primeiras cirurgias robóticas, sendo as instituições Sírio-Libanês, Albert Einstein e Oswaldo Cruz as pioneiras a oferecer os procedimentos aos pacientes da cidade de São Paulo.

No mundo, a história começou em 2003, quando a empresa americana Intuitive Surgical desenvolveu o robô da Vinci.

Lançada em 2009, a plataforma do robô da Vinci Si ainda hoje é a mais utilizada, explica Alberto Pereira, gerente de educação da H. Strattner.

A grande inovação é o Sistema da Vinci Xi. Criada em 2014, a quarta geração do equipamento permite uma imagem em 3D altamente ampliada, o que possibilita uma melhor percepção de profundidade ao cirurgião. Além disso, todos os braços e encaixes são de 8mm e a ótica se adapta em qualquer um deles, diferentemente do Sistema Si, no qual apenas um dos braços tinha o encaixe endoscópico.

Sistema da Vinci Xi Vision Cart

Outra característica vantajosa é ter uma amplitude de cobertura de área dos braços maior em comparação ao Si. Seus braços são mais finos e mais longos, o que oferece uma movimentação maior dentro da cavidade, sem falar que pode se adaptar a qualquer posição ao redor da mesa do paciente.

Além de disponibilizar o equipamento, a H. Strattner oferece treinamento para que o cirurgião possa se capacitar no uso da tecnologia.

 

 

Centro cirúrgico integrado e avanços na imagem endoscópica

Oferecer as melhores condições de tecnologia e equipamentos também é uma preocupação constante da H. Strattner. Por isso, em parceria com a KARL STORZ, a empresa oferece o Centro Cirúrgico Integrado OR1TM – Operation Room 1. Seu intuito é proporcionar um ambiente confortável e ergonômico para cirurgiões, equipe médica e pacientes.

Com conceito clean, o OR1TM não apresenta fios nem equipamentos no chão. O espaço também disponibiliza uma interface touchscreen, o que possibilita um controle central de toda a sala, permitindo que o médico acesse qualquer exame realizado pelo paciente sem a necessidade de deixar o ambiente da operação.

Além da documentação, a integração é outro pilar fundamental no OR1TM. Por meio de um sistema de comunicação, é possível realizar transmissões para um grupo de pessoas fora do ambiente da cirurgia.

Com a sala integrada OR1TM, os hospitais são beneficiados na eficiência de sua equipe, aumento da produtividade, confiança e percepção dos pacientes pelos recursos e infraestrutura de ponta oferecidos a eles.

Qualidade da imagem faz a diferença

Por meio da parceria com a KARL STORZ, a empresa sempre foi pioneira, desde as primeiras câmeras endoscópicas, desenvolvendo soluções que oferecem uma imagem de melhor definição e melhor qualidade ao cirurgião.

A laparoscopia e a imagem endoscópica se desenvolvem há 40 anos e, hoje, a H. Strattner aguarda a ANVISA publicar os registros da plataforma 4K, que aumenta ainda mais a resolução.

Tratamento por fluorescência

Dentro do contexto de evolução da qualidade de imagem, surge o tratamento por meio de guia de luz, denominado fluorescência. “É uma mudança de conceito. O mais relevante é introduzir conceitos no ramo médico que vão ajudar os pacientes dentro dessa atmosfera”, explica André Vilela, gerente de Marketing da H. Strattner.

Esta técnica utiliza uma droga chamada indocianina verde, que possibilita o contraste na imagem. Referência em cirurgia guiada por fluorescência, o Dr. Luis Romagnolo, cirurgião colorretal do Hospital de Câncer de Barretos e coordenador científico do IRCAD Unidade Barretos, explica as vantagens de sua utilização.

“Com ela, o cirurgião consegue enxergar uma estrutura que muitas vezes não era possível. O contraste é aplicado na veia do paciente e, aliado ao funcionamento do aparelho, ajuda a visualizar alterações na vascularização e irrigação. Para o paciente, diminui o risco de complicações e lesões inadvertidas no pós-operatório. A técnica só é contraindicada em pessoas alérgicas a iodo devido ao contraste aplicado”, explica.

Dr. Romagnolo adverte que o filtro da câmera e a fonte de luz também são diferentes, mas podem ser utilizados em qualquer cirurgia laparoscópica.

“O que temos de levar em conta é o melhor para o paciente. Acredito que, com o passar do tempo, a tecnologia vem para nos ajudar. É como se você passasse a vida toda dirigindo um carro manual e muda para o automático. A curva de aprendizado não altera tanto, pois a técnica é conhecida, o que muda é a facilidade na realização”, finaliza.

Educação e treinamento

De olho na evolução do mercado e na otimização dos serviços médicos, a H. Strattner oferece um showroom em sua unidade de Alphaville, para que os usuários possam testar os equipamentos. O treinamento é realizado com material sintético e simulador virtual, que esboçam detalhes incríveis por meio de empoderados hardware e software, além de permitir o rastreamento de todos os treinamentos realizados por determinado profissional.

“Dentro das nossas iniciativas de educação profissional, temos orgulho de oferecer um showroom que reproduz um centro cirúrgico e seus equipamentos principais, como também aparelhos para a área de UTI e espaço para diversos treinamentos em técnicas minimamente invasivas. O espaço contempla simuladores laparoscópios robóticos e simuladores mais simples, como a caixa preta, que possibilita aos cirurgiões de variadas especialidades organizar seus cursos em diversos programas e especialidades”, explica Aylton de Oliveira.

Segundo ele, isso deixa a empresa alinhada com os objetivos das principais marcas que representa: de estimular e fomentar as iniciativas de educação continuada e treinamento, de forma que todos os clientes possam ser capacitados a manusear os equipamentos.

Sistema de elevação

Outra parceria de sucesso é com a empresa dinamarquesa Guldmann, que possibilitou a chegada ao Brasil de elevadores para a movimentação de pacientes em centro cirúrgico e UTI a partir de trilhos de teto. A solução oferece maior ergonomia para a equipe de enfermagem e mais segurança aos pacientes, evitando acidentes.

“É muito eficiente e simples de utilizar, os profissionais se adaptaram muito bem. Por estar preso ao teto, é extremamente prático, não requer movimentação de mobiliário ou qualquer ajuste da cama, facilitando banhos, sentar em poltrona, transferências de leito e mudanças de decúbito. A rotina de enfermagem necessita de dinamismo e esse sistema o proporciona”, garante a fisioterapeuta do IAMSPE – Instituto de Assistência Médica ao Servidor Público Estadual de São Paulo, Cristiane Carvalho, que adquiriu o produto.

Além do cuidado com o paciente, já que o cesto de transporte é feito com material específico para deslizar com maior facilidade, o equipamento potencializa o trabalho da equipe médica. “Quando não se tem um aparelho desses, o profissional acaba por sofrer um imenso desgaste, tanto físico, quanto emocional, pois todas as vezes que tiver de movimentar ou tirar um paciente do leito ou retornar a ele, precisa de ajuda. Com o sistema de elevação, é possível trabalhar com um número menor de profissionais, além de economizar tempo, fazendo com que o rendimento aumente”, aponta Cristiane.

Reconhecimento

Há 8 anos, a H. Strattner participa da plataforma Great Place to Work, que avalia a gestão de organizações de diversos tipos, aplicando pesquisas com empregados e empregadores para entender a excelência no ambiente de trabalho. Na última edição, a empresa atingiu a 26ª colocação no ranking de melhores empresas para trabalhar em um universo de quase 2.000.

“É uma ferramenta muito importante para nortear nossas estratégias com os resultados esperados e identificar possíveis ajustes. Estamos crescendo ano a ano e ficamos contentes especialmente por ser um canal transparente e confidencial”, aponta Raul Strattner, co-CEO.

Evolução e expansão do portfólio

Outra novidade é um equipamento de ultrassom diferenciado, da empresa BK Medical, que tem uma construção de software e hardware muito mais eficiente devido aos processadores e placas mais potentes, que proporcionam a criação de cubos de imagens em 3D, utilizadas em cirurgia robótica, colón e mais recentemente em neurocirurgia.

Há 25 anos, a empresa também oferece equipamentos e tecnologias para limpeza e esterilização de instrumentais e controle de processos. Representante da marca espanhola Matachana no Brasil, a H. Strattner disponibiliza uma solução completa para a Central de Material e Esterilização (CME) dos hospitais, possibilitando a utilização inteligente da água, energia e concentração do agente esterilizante por meio das autoclaves a vapor, que possuem como diferencial o redesenho da obtenção de vácuo por Venturi.

CyberKnife – Radiocirurgia

A segurança nesse processo também é um foco proposto. Como estratégia a complementar este portfólio de produtos, também são oferecidos equipamentos para Termodesinfecção, Baixa Temperatura com Formol e Peróxido de Hidrogênio.

Outra inovação se deu por meio de uma parceria com o Instituto Fleury, que possibilitou a chegada do primeiro equipamento do Sistema EOS na América Latina. O aparelho permite imagens de corpo inteiro, o que auxilia nos estudos biomecânicos do cirurgião para implantação de uma prótese no joelho, quadril ou coluna. Além disso, capta imagem em 3D e reduz em até 95% a emissão de radiação. Aprendemos todos os dias que uma das preocupações dos profissionais do setor é fazer com que pacientes, médicos e técnicos tenham a menor exposição à radiação. Esse equipamento apresenta uma dose incrivelmente menor de radiação, além de gerar uma imagem excelente.

EOS equipamento para estudos biomecânicos

Recentemente, a H. Strattner passou a representar com exclusividade a empresa norte-americana Accuray. Por meio dessa parceria, dois aceleradores lineares para radiocirurgia e radioterapia serão disponibilizados para a Rede D’Or, o CyberKnife e o TomoTherapy. Os aparelhos objetivam tratar os tumores independentemente da região anatômica, sejam eles na próstata, pulmão, cérebro, coluna, fígado, pâncreas ou rim.

O CyberKnife apresenta como diferencial a movimentação robótica. O paciente veste um colete cheio de sensores, o equipamento percebe a movimentação da respiração e só dispara a radiação respeitando esse movimento, preservando todo o tecido saudável.

Já o TomoTherapy combina imagens de tomografia computadorizada com uma plataforma que gira em torno do próprio eixo para direcionar o feixe de radiação, minimizando o impacto no tecido saudável.

Dentro desse contexto de qualidade de imagem, a H. Strattner também fornece o HIFU, um transdutor transretal de alta intensidade para tratamento específico de próstata que “queima” o tumor. É voltado para cardiopatas, diabéticos e pessoas que já passaram por cirurgia ou tratamento. O procedimento é simples, o paciente entra e sai caminhando normalmente.

Tel: (11) 2185-2300

E-mail: marketing@strattner.com.br

Site: www.strattner.com.br

Deixe seu comentário