Pancadas na cabeça – As dificuldades na formação e na prática da medicina

298

Com base em suas vivências acadêmicas e profissionais, Ana Lucia Coradazzi e Ricardo Caponero trazem no livro “Pancadas na cabeça – As dificuldades na formação e na prática da medicina” (160 p., R$ 51,90), lançamento da MG Editores, aspectos relevantes sobre o exercício da medicina, com toda sua carga diária de dificuldades e desafios: as dúvidas quanto à vocação; as deficiências da formação; a pressão de atuar no limiar entre a vida e a morte; a comunicação com o paciente e os familiares; o desgaste físico e emocional das longas jornadas; a possibilidade do erro médico; as questões burocráticas e institucionais; as relações com colegas e empregadores; os dilemas éticos; a difícil conciliação entre trabalho e família; entre tantos outros.

Podendo ser usada tanto como leitura individual quanto como base para discussões e workshops, a obra foi motivada pelo desejo de compartilhar os erros e acertos acumulados ao longo de suas carreiras, no intuito de que aspirantes à profissão, estudantes e colegas médicos possam beneficiar-se dessa experiência e trilhar o próprio caminho conscientes dos percalços e frustrações que virão.

Sem propor soluções prontas e padronizadas para as questões que apresenta e sem pretender tornar-se um roteiro de conduta ou manual de autoajuda, o livro coloca-se, primordialmente, como um ponto de partida para reflexões sobre a formação e a prática médicas. Afinal, como pontuam os autores, um erro ensina mais do que mil acertos, e é possível tirar das inevitáveis “pancadas”, que fazem parte da profissão, ensinamentos capazes de produzir médicos melhores, seja sob o ponto de vista técnico ou humano.

Autores

Ana Lucia Coradazzi é graduada em Medicina pela Unesp de Botucatu (Unesp). Atualmente é responsável pela equipe de Oncologia Clínica da mesma faculdade e também médica do Centro Avançado em Terapias de Suporte e Medicina Integrativa (Catsmi), do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, em São Paulo.

Ricardo Caponero é graduado pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP), especialista em Oncologia pela Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc) e em Cancerologia Clínica pela Associação Médica Brasileira (AMB), além de mestre em Oncologia Molecular pelo Centro de Investigaciones Oncológicas de Madri, Espanha. Membro da American Society of Clinical Oncology (Asco), da European Society for Medical Oncology (Esmo), da Multinational Association of Supportive Care in Cancer (Mascc), da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (Sboc), da Sociedade Brasileira de Psico-Oncologia (SBPO) e da Associação Brasileira de Cuidados Paliativos (ABCP). É também ex-presidente e atual diretor científico dessa última instituição. Atuou como oncologista na Clinonco – Clínica de Oncologia Médica, em São Paulo, e atualmente é oncologista Clínico e Coordenador do CATSMI – Centro Avançado de Terapia de Suporte e Medicina Integrativa do Hospital Alemão Oswaldo Cruz. É coautor do livro Câncer e prevenção (2013) e autor de A comunicação médico-paciente no tratamento oncológico (2015), ambos da MG Editores.

Deixe seu comentário