Pós-graduação em Medicina Fetal terá duas turmas em 2018

135

Desde que idealizou o curso em Medicina Fetal, no Cetrus, o médico Dr. Fábio Peralta já formou 12 turmas e segue com o que define como “o mais completo curso nesta área em todo o país”. Durante todo o ano, os alunos aprendem a realizar os exames, de forma prática, atendendo a um grande número de pacientes, com diferentes patologias, e discutindo assuntos teóricos a cada novo encontro.

Para 2018, duas novas turmas iniciarão o curso livre de pós-graduação, uma no dia 09 de março e a outra, no dia 16 de março, ambas com aulas em um final de semana por mês, durante 12 meses.

O objetivo da pós-graduação em Medicina Fetal é habilitar e aprimorar o médico para o diagnóstico e seguimento das condições adversas que acometem o feto. O curso oferece ao aluno treinamento inicial para procedimentos invasivos (biópsia de vilo corial, amniocentese e cordocentese), e disponibiliza a oportunidade de acompanhar procedimentos terapêuticos fetais avançados (laser para transfusão feto-fetal, oclusão traqueal fetal endoscópica, transfusões intra-útero, posicionamento de drenos fetais).

Indicado para médicos com conhecimentos básicos em ultrassonografia obstétrica e médicos que desejam ampliar seus conhecimentos na especialidade de Medicina Fetal (ginecologistas, obstetras e radiologistas), o curso é dividido em aulas práticas e teóricas, do diagnóstico ao tratamento, sempre amparados por profissionais experientes e equipamentos de alta qualidade.

Acompanhados de perto pelo Dr. Fábio Peralta, os alunos contam também com uma equipe de médicos assistentes, especialistas em medicina fetal, garantindo o contato com a forma de conduzir cada caso. “Ao final das aulas práticas, fazemos uma sessão de discussão para todos os casos clínicos junto ao paciente e toda turma. Os pacientes que precisarem de cirurgia irão ser tratados por nós, como uma extensão do curso”, conta o Dr. Fábio Peralta, que coloca também à disposição seu consultório para continuidade de certos casos.

Além de manipular os equipamentos e estudar a metodologia científica estatística, o curso inclui aulas sobre assuntos clínicos que podem eventualmente afetar o desenvolvimento do feto e da mãe durante a gestação, como a diabete, hipertensão e tiroidopatias.

Informações: www.cetrus.com.br

Deixe seu comentário