Primeira visita pet no IBCC acontece na Unidade de Transplante

480
André e sua mãe Júlia com o pet Diogo. Foto: ACS IBCC

Uma tarde especial na vida do engenheiro André Richter, de 24 anos. Internado há mais de um mês no IBCC – Instituto Brasileiro de Controle do Câncer, em São Paulo (SP), para um Transplante de Medula Óssea (TMO), ele foi o primeiro paciente a receber uma visita pet na Unidade. Diogo é o nome do seu Yorkshire, eles estão juntos desde que André recebeu o diagnóstico de Leucemia Mieloide Aguda (LMA), há um ano.

A longa permanência numa Unidade de TMO requer atividades para minimizar o tempo ocioso e a ansiedade do paciente e de seus familiares. Algumas ações, como essa visita pet, ajudam o paciente a se conectar com o que é importante lá fora em sua vida. “A visita foi muito boa, a gente mata a saudade. O Diogo estava bastante agitado e feliz”, afirmou André.

“Para nós é uma alegria sem tamanho poder proporcionar um encontro como este. Sabemos que o emocional precisa de atenção especial no enfrentamento do câncer e quando gestos simples como estes podem ser feitos para a alegria de alguém, nós também ficamos muito felizes”, afirma Line Hiroko, coordenadora assistencial da Unidade.

A mãe de André, Júlia Richter, também ficou entusiasmada com o momento para o filho. “Ele deveria ter seguido a profissão de veterinário, pois gosta muito de cachorro e outros animais e sabemos que isso ajuda”, acrescentou.

A visita foi acompanhada pela equipe médica, enfermagem e foi liberada pelo Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH) mediante solicitação do paciente. O animal apresentou-se em condições adequadas de saúde: atestado por médico veterinário, carteira de vacinação atualizada e comprovante de banho pensando na segurança do paciente.

Deixe seu comentário