Semana da Prematuridade: Hospital Santa Cruz promove ações de capacitação para profissionais

371

No Brasil, 11,7% dos bebês nascidos vivos são prematuros, ou seja, vêm ao mundo com menos de 37 semanas de gestação. A taxa é considerada alta e, segundo o Ministério da Saúde, uma das principais causas de morte de crianças menores de um ano. Para aumentar cada vez mais as chances de recuperação das mães e dos bebês, é preciso investir em acompanhamento multidisciplinar e na atualização constante dos protocolos de atendimento na UTI Neonatal. Com esse objetivo, o Hospital Santa Cruz, de Curitiba (PR), promove até 9 de novembro a Semana da Prematuridade.

A programação é voltada para médicos, enfermeiros, fisioterapeutas e outros profissionais da saúde que integram a equipe de assistência multidisciplinar. Na quarta-feira (7), ocorreram as palestras “A importância do posicionamento do recém-nascido e o adequado desenvolvimento neuropsicomotor” e “Óxido nítrico – terapia que salva: como e onde usar em neonatologia”. Na quinta-feira (8), às 19h, a equipe do Hospital Santa Cruz compartilha o desfecho do caso Camila e Gabriela Minas, gêmeas prematuras de 24 semanas que nasceram com dois dias de diferença.

Na sexta-feira (9), para encerrar a Semana da Prematuridade, os pais dos bebês são convidados a participar da palestra “O jeito UTI Neonatal de ser: a evolução das práticas de humanização” e assistir à apresentação especial do coral e balé infantil da Primeira Igreja Batista (PIB) de Curitiba. “As atividades ocorrem no anfiteatro do Hospital Santa Cruz e a participação é aberta para profissionais de outros hospitais e instituições de saúde da cidade”, explica o pediatra e coordenador da UTI Neonatal, Dr. Ênio Torricillas.

Programação – Semana da Prematuridade do Hospital Santa Cruz

– Quarta-feira, 7 de novembro

10h30 e 13h30: Palestra “A importância do posicionamento do recém-nascido e o adequado desenvolvimento neuropsicomotor” com a fisioterapeuta Camila Máximo Dias

19h30: Palestra “Óxido nítrico – terapia que salva: como e onde usar em neonatologia” com a fisioterapeuta Taiz M. P. Mendonça

– Quinta-feira, 8 de novembro

19h: Case de sucesso: Caso Gabriela e Camila Minas (Gestação Dicoriônica e o desfecho do caso) com Dr. Diego Esteves dos Santos e Dr. Marco Aurélio Petrini

– Sexta-feira, 9 de novembro

18h: Encerramento para os pais dos bebês internados na UTI Neonatal com a palestra “O jeito UTI Neonatal de ser: a evolução das práticas de humanização” e apresentação do coral infantil e balé da Primeira Igreja Batista (PIB) de Curitiba

Deixe seu comentário