Sistemas inteligentes atuam na prevenção de perdas na saúde

400

A área da saúde também precisa investir em segurança e monitoramento para prevenir perdas, já que é bastante delicada e lida constantemente com produtos e substâncias que precisam de controle constante. Mas como aprimorar o sistema de monitoramento, prevenir perdas e evitar o desperdício na área da saúde?

Bem, uma das opções que se apresentam é a implementação de tecnologias IoT ou Internet of Things, em inglês. Essa nova metodologia tem ajudado as mais diversas áreas a criar oportunidades de negócio, reduzir custos, acidentes e prevenir perdas.

PERDAS NA SAÚDE: COMO A IOT ATUA NA PREVENÇÃO?

Se você acompanha o blog da Alert System, sabe que muito já foi falado sobre a revolucionária Internet das Coisas. Ela, basicamente, faz parte das novas tendências tecnológicas de mercado e seu potencial de crescimento é enorme.

É previsto que o mercado da IoT conecte mais de 50 bilhões de aparelhos até 2020. Já quando nos referimos a poder aquisitivo e movimentação da economia, é esperado que a Internet das Coisas movimente cerca de 19 trilhões de dólares, levando em consideração o mesmo ano.

Então, como a IoT pode atuar no mercado de prevenção de perdas na área da saúde? Acredita-se que a Internet das Coisas vá ampliar ainda mais o impacto nesse quesito, sendo direcionada para um tipo de segurança chamada Smart Security (Segurança Inteligente)

DISPOSITIVOS DE SEGURANÇA E MONITORAMENTO QUE PODEM ELIMINAR AS PERDAS NA SAÚDE

1 – CÂMERAS WDR E LIGHTFINDER

A tecnologia presente nas câmeras WDR (Wide Dynamic Range) permite que laboratórios, clínicas e hospitais elevem a outro nível o seu sistema de monitoramento. O grande diferencial desse sistema é a possibilidade de monitorar, em alta definição, locais com uma grande variação de luz.

Dessa forma, as câmeras WDR e Lightfinder se tornam excelentes para garantir a segurança e o controle de medicamentos e substâncias de alto custo, que precisam de iluminação e temperaturas controladas, seja dentro de hospitais ou laboratórios.

2 – VÍDEO ANALYTICS

Se, num hospital, há toda uma equipe especializada mobilizada para as análises de imagem, o Vídeo Analytics consegue fazer a leitura de padrões de movimentação de pessoas, veículos e objetos. Basta que as câmeras estejam conectadas ao software.

A tecnologia consegue ainda fazer a contagem de pessoas num ambiente, como uma sala de emergência ou uma área de acesso restrito, por exemplo, auxiliando no controle de entrada e saída.

Os dados coletados podem ser analisados com cuidado e, em qualquer eventualidade, sua equipe de segurança tática é acionada para realizar ocorrências que tenham saído do padrão.

3 – BIOMETRIA

A biometria é uma das principais formas de controle de acesso. Segura e eficiente, ela é ideal para se colocada em hospitais, clínicas, consultórios ou laboratórios que tenham restrição de entrada ou saída. O cadastro biométrico é feito no sistema em poucos segundos e você cria um banco de dados das pessoas que circulam pelas dependências da clínica ou hospital, evitando qualquer tipo de invasão em áreas de acesso restrito.

Deixe seu comentário