Transmai terá diversos lançamentos neste ano de retomada

275

O ano de 2016 foi marcado por uma alta taxa de pessimismo, mesmo com a realização no Brasil de um dos maiores eventos do mundo: as Olimpíadas. E grande parte desse pessimismo ocorreu pelo “efeito cascata”, ou seja, muitos empresários apenas repetiam o que ouviam, sem uma análise crítica e real. É o que revela Mauro Tonucci, diretor geral da Transmai,

Ele conta que ouviu muitos diretores de empresas reclamando de recessão e dificuldades em vender seus produtos em 2016. Porém, após verificar, tinham vendido mais do que os três últimos anos no mesmo período. “Também constatei alguns em grandes dificuldades, mas que aproveitaram este momento de crise para renovar seus produtos e enxugar suas companhias, preparando-as para os próximos anos”, ressalta Tonucci, acrescentando que é fácil empreender ou administrar quando tudo vai bem. O desafio é, em tempos de crise, manter a atividade e não deixar marcas ou estragos em razão das decisões tomadas.

“É óbvio que nosso setor foi impactado pela retração econômica e pelos cortes na área da saúde. A queda de arrecadação do governo provocou redução nos investimentos. Muitas empresas diminuíram sua produção durante o ano todo, sem falar que a desvalorização do real influenciou na queda das importações, afetando o segmento, que é bastante dependente de componentes importados”, revela. Apesar da retração do consumo e de outros indicadores, o empresário diz que o número de empregos se manteve praticamente estável em muitas companhias, o que demonstra a confiança do setor para 2017.

Eletrocardiógrafo EX-03-1

O plano da Transmai é intensificar ações de comunicação e marketing por meio do contato pessoal com compradores, distribuidores, fornecedores, expositores e profissionais da saúde de todo o Brasil, fortalecendo assim a relação entre pessoas e empresas.

A companhia já garantiu participação em 15 congressos este ano e conta com um aumento em 20% no investimento para intensificar as visitas periódicas, os treinamentos e a qualificação de profissionais. A área de engenharia deverá atingir índices de 95% de nacionalização em vários produtos da linha, com desenvolvimento de softwares, placas, moldes e ferramentas totalmente nacionais, aumentando a competitividade nos mercados interno e externo.

“Vamos realizar a maior quantidade de lançamentos já ocorrida na história da empresa e boa parte já virá pronta para comercialização na Hospitalar 2017, com seus registros na ANVISA”, anuncia Tonucci.

Nesta lista, estão o eletrocardiógrafo EMAI modelo EX-03, que permitirá ao usuário imprimir em fita ou folha A-4 todos os exames realizados, centralizando dados essenciais do paciente, tais como as 12 derivações, número do exame, data, hora, nome do paciente, idade, sexo, peso, altura, pressão, glicemia, triglicérides, colesterol, medicação e laudo, entre outros.

Já o cardioversor bifásico portátil modelo DX-20 colorido permitirá ao médico, de forma extremamente simples, analisar, carregar e aplicar um choque eficaz em menos de 8 segundos. Outras novidades são o bisturi eletrônico BP-100 Digital, com exclusivo método master pulse para uso de dermato e endo; e o Bisturi Eletrônico Digital de Alta Potência para grandes Centros Cirúrgicos, inédito no Brasil.

Bisturi eletrônico BP-100 Digital

Sobre as expectativas, Tonucci diz que as compras para este ano se iniciaram em 2016 e houve aumento de 20% em relação ao número de equipamentos a serem produzidos, gerando uma perspectiva de crescimento da empresa em torno de 9%.

A principal estratégia para auxiliar na retomada dos negócios é justamente o lançamento de vários produtos com tecnologia de última geração e design moderno, sem perder a principal característica da marca, que é manter a melhor relação custo x benefício do mercado brasileiro.

Outras estratégias são o financiamento direto da empresa ao consumidor final em compras de grandes volumes, evitando as taxas dos cartões; e a ampliação dos incentivos da rede de assistência técnica e distribuidores na área de locação de equipamentos.

Tonucci aposta que 2017 será um ano de recuperação para o país, mesmo sem crescimento, mas com estabilidade econômica. “Acreditamos que será um período cheio de cautela, para recobrar a confiança perdida, porém crente no potencial de equilíbrio e superação. É importante manter os ânimos, pois em tempos de crise de confiança, a retomada vem através do esforço coletivo. Com uma postura positiva, muito trabalho, tratando dos negócios de forma otimista e incentivando o movimento do capital, é possível o país e as empresas voltarem a crescer, encerrando assim este ciclo de negatividade vivenciado em 2016”, finaliza o empresário.

 

Tel: (11) 2335-1000

E-mail: vendas@transmai.com.br

Site: www.transmai.com.br

Deixe seu comentário