Hospital Márcio Cunha amplia assistência multidisciplinar

694
Com apoio e muita determinação, o para-atleta Osmar Dionísio desafia limites para conquistar qualidade de vida

As medalhas do cadeirante Osmar Dionísio da Silva mostram uma satisfação que vai além das conquistas nas corridas de rua e partidas de basquete sobre rodas. Por meio do esporte e dos cuidados com a saúde, a determinação e a autoconfiança para superar os limites impostos pela poliomielite na infância e pela insuficiência renal crônica há dois anos são suas maiores vitórias. “Deus me deu o dom de aceitar e enfrentar os problemas. Eu não fujo da batalha. Gosto de desafios, porque a vida é composta por desafios. E a cada minuto que vamos vivendo, vamos conhecendo pessoas que nos orientam e nos ajudam a seguir em frente”, ensina ele.

Para o para-atleta Osmar, boa parte desse sentimento vem do incentivo de uma equipe de profissionais multidisciplinar do Hospital Márcio Cunha, onde realiza sessões de hemodiálise três vezes por semana. “Aqui, a partir do momento em que o médico nefrologista tem o diagnóstico de insuficiência renal crônica, toda equipe multidisciplinar é mobilizada e já assume o seu papel”, explica a gerente do Centro de Terapia Renal Substitutiva do HMC, Edna Pedroso Rocha de Pádua. São médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, nutricionistas, psicólogos e assistentes sociais, com a tarefa de conhecer melhor os aspectos comportamentais, nutricionais e sociais da vida do paciente, garantindo a ele uma assistência de forma integral. “O impacto da doença é grande. Por isso, realizamos tudo que puder ser feito para amenizar o sofrimento, estabelecendo um plano de cuidado diferenciado a partir do momento que conhecemos melhor o paciente”, completa Edna.

A boa notícia agora é que o trabalho de Assistência Multidisciplinar se espalha por todas as demais unidades do Hospital Márcio Cunha, acrescentando novos fisioterapeutas, psicólogos, terapeuta ocupacional e fonoaudiólogos entre as equipes. O objetivo é potencializar a contribuição desses profissionais na assistência, a partir das interconsultas solicitadas pelos médicos das diversas unidades, de acordo com a necessidade do paciente. “Essa equipe terá maior condição de prestar assistência ao paciente. A ideia é intensificar o intercâmbio de profissionais para promover uma maior oxigenação entre as equipes de todas as unidades do Hospital Márcio Cunha, garantindo a qualidade no atendimento”, explica a coordenadora da Equipe de Assistência Multidisciplinar, Maria Inês Romano Teixeira.

O resultado está presente na vida do para-atleta Osmar. “Hoje faço tratamento em um lugar que para mim é um céu, por estar nas mãos de profissionais capacitados, de várias áreas. Isso só me traz tranquilidade, contribui muito para minha autoconfiança e para eu continuar fazendo uma coisa boa na minha vida, que é o esporte”, ressalta ele. A gerente Edna Pedroso acrescenta: “o nosso papel no hospital, além de prestar assistência, é resgatar a vida social do paciente. É mostrar a ele sua importância na sociedade e trazer a tona àquilo que ele tem de melhor.”

Deixe seu comentário