Hospital Placi abre unidade de cuidados complexos para assistência a pacientes crônicos em ambiente humanizado

6735

Para oferecer suporte a pacientes crônicos com alta necessidade de cuidados, o Hospital Placi inaugura, nesta semana, uma Unidade de Cuidados Complexos (UCC) em sua filial de Botafogo, no Rio de Janeiro (RJ). Além do atendimento a pacientes que necessitam de cuidados paliativos, assistência continuada e reabilitação, o Placi incorpora, com a criação desse espaço, uma nova frente de atuação.

“Essa nova estrutura é ideal para pacientes mais frágeis e dependentes que saíram de situações de risco à vida, mas ainda precisam de cuidados permanentes, podendo dar continuidade ao processo de recuperação em um ambiente humanizado e com a presença da família”, explica o Dr. Carlos Alberto Chiesa, diretor-presidente do Placi.

As novas instalações contam com 11 quartos amplos, a partir de 14 m², equipados com painel de gases medicinais, monitores cardíacos, respiradores e acesso para equipamento de diálise. Todas as unidades têm TV e câmeras conectadas ao circuito interno do Placi, permitindo o monitoramento integral da equipe de enfermagem, e também foram projetadas para acomodar um acompanhante.

A expansão não poderia deixar de apresentar outras características que refletem a essência do Placi: zelar pela qualidade de vida e bem-estar dos pacientes. “Mantendo nossa proposta, um agradável solário foi integrado à unidade de internação e também foi criada uma sala de cinema e música, espaços incomuns para um hospital, mas que poderão ser usados pelos pacientes que estiverem aptos a deixar seus quartos, ajudando assim na recuperação”, acrescenta Chiesa, destacando que a humanização é um valor muito importante para o Placi.

De acordo com o diretor-técnico, Dr. Luiz Guilherme Soares, que também acaba de assumir a presidência da Regional Sudeste da Academia Nacional de Cuidados Paliativos (ANCP), “humanizar a assistência a pacientes e contribuir para o restabelecimento da saúde em um ambiente menos fechado do que o de uma Terapia Intensiva de um hospital geral, propiciando a recuperação e o resgate dos hábitos diários de vida, é objetivo do Placi com essa expansão”.

A nova Unidade de Cuidados Complexos conta com mais um diferencial: uma clínica de imagem terceirizada, interligada ao hospital, que poderá ser utilizada pelos pacientes, conforme indicação médica, para realização de exames de tomografia computadorizada, ressonância nuclear magnética e ultrassonografia. Um dos pioneiros no Brasil em cuidados de transição, o Placi reúne uma equipe interdisciplinar — são médicos, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, fonoaudiólogos, psicólogos e assistentes sociais —, preparada para lidar com a reabilitação e com o restabelecimento da saúde dos pacientes, criando uma ponte entre o hospital e a casa do paciente.

Deixe seu comentário