Hospital Santa Cruz disponibiliza Cartilha de Segurança do Paciente aos usuários

2545

Quando um hospital recebe um paciente, a principal preocupação da instituição é que ele não seja colocado em risco durante o período de cuidado. Uma eventual queda, por exemplo, é uma situação não intencional que pode acontecer e acabar prolongando o tempo de internação no hospital.

Para que os pacientes, familiares, visitantes e colaboradores saibam como contribuir e o que exigir em relação à segurança do paciente, o Hospital Santa Cruz, em Curitiba (PR), lançou uma cartilha com dicas e informações sobre o tema, em parceria com a Anahp – Associação Nacional de Hospitais Privados. O material apresenta orientações sobre medicamentos, identificação do paciente, cirurgia, higienização das mãos, prevenção de quedas e lesões de pele, entre outros protocolos.

“Nosso principal objetivo é garantir a segurança de quem está sendo cuidado e minimizar os riscos de incidentes indesejados”, explica a Gerente do Setor de Qualidade do Hospital, Dra. Adriana Blanco. “Quanto mais informação as pessoas tiverem, mais elas podem ajudar a manter o ambiente seguro”, afirma. O material está disponível no pronto-atendimento, portarias e quartos, gratuitamente.

Confira algumas das informações da Cartilha de Segurança do Paciente:

Direitos dos pacientes

·         Ter atendimento digno, atencioso e respeitoso;

·         Ser identificado e tratado por seu nome e sobrenome;

·         Ter resguardado o segredo sobre seus dados pessoais, pela manutenção do sigilo profissional desde que não acarrete riscos a terceiros ou à saúde pública.

·         Identificar as pessoas responsáveis direta e indiretamente por sua assistência, por meio de crachás visíveis;

·         Receber informações claras, objetivas e compreensíveis;

·         Consentir ou recusar, de forma livre e voluntária, após esclarecimentos e adequada informação, os procedimentos diagnósticos ou terapêuticos.

Deveres do paciente

·         Fornecer todas as informações sobre a sua saúde, inclusive o uso de medicamentos e problemas médicos atuais e passados;

·         Observar as normas internas do Hospital;

·         Respeitar os direitos dos demais pacientes, colaboradores e prestadores da Instituição.

Deixe seu comentário