Hospital Santa Joana (PE) amplia estrutura e inaugura nova UTI e Unidade Clínico-Cirúrgica

870

 

A demanda cada vez mais elevada por leitos em hospitais da rede pública e privada e o desejo de oferecer ao paciente um serviço de saúde diferenciado, que agregue conforto e segurança, levaram o Hospital Santa Joana (PE) a investir em grandes mudanças físicas. O complexo hospitalar acaba de lançar uma nova Unidade Clínico-Cirúrgica, que funciona em um prédio anexo ao prédio principal, e um andar inteiro dedicado a uma nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ambos obedecendo a protocolos internacionais rigorosos de assistência em saúde.

A Unidade Clínico-Cirúrgica (UCC) oferece mais apartamentos para pacientes que necessitem de algum tipo específico de tratamento ou internamento, seja clínico ou cirúrgico, incrementando o número de leitos e a capacidade do hospital para receber e tratar os pacientes que buscam os serviços de excelência prestados pelo Hospital. Com a UCC é possível transferi-los com maior conforto e velocidade após o atendimento ou cirurgia. Essa expansão significa um aumento de 20% no número de leitos total do Hospital.

“Os apartamentos estão em área confortável e são reservados para objetivos específicos de tratamento”, esclarece a superintendente administrativa do HSJ, Terezinha Vieira. Na nova unidade, os mais modernos conceitos de arquitetura hospitalar, hotelaria e tecnologia foram aplicados, além dos mais rigorosos conceitos de qualidade em segurança internacional assistencial para garantir o bem-estar dos pacientes.

Já a nova UTI representa um passo muito importante para o HSJ, segundo o médico responsável pela unidade, Dr. Odin Barbosa. “Contamos agora com uma grande UTI que oferta ainda mais leitos. Ela tem 750 m², ocupando um andar inteiro do prédio principal, e proporcionará mais conforto e segurança tanto para a equipe técnica e assistencial, quanto para o paciente”, explica o médico. Ainda de acordo com Dr. Odin, além dos equipamentos todos novos e de última geração, dois leitos foram projetados exclusivamente para receber doentes que necessitem de isolamento, oferecendo ainda mais segurança e controle de possíveis infecções para outros pacientes, com o fluxo de corrente de ar diferenciado.

Cada um dos 20 leitos são equipados com todo maquinário necessário para atender aos pacientes em estado clínico grave, além de contarem com pontos de água e energia para possibilitar a realização de hemodiálise sem necessitar transferir o paciente. A UTI conta ainda com uma central de monitorização que permite acompanhar o funcionamento dos equipamentos e os parâmetros de cada paciente através de um monitor disposto no posto de enfermagem e na sala dos médicos, onde é possível monitorar dados fisiológicos como batimentos cardíacos, pressão arterial, temperatura e oxigenação de todos os pacientes internados ao mesmo tempo e, até mesmo, aferir a pressão ao toque de um botão.

A diretora administrativa do Santa Joana, Juliana Vieira, destaca a equipe diferenciada, além dos avanços tecnológicos da nova unidade. “Os profissionais envolvidos no atendimento da UTI são experientes e seguem os padrões e protocolos internacionais de assistência e segurança. Isso torna esse momento tão significante quanto a inauguração do Hospital, há 33 anos”, reforça. Além disto, um novo conceito de humanização foi implantado, possibilitando que os parentes e amigos se comuniquem com os internados através de fotos, mensagens e imagens. Todos os leitos possuem televisores, que permitem acesso USB, garantindo, por exemplo, que o paciente assista a um filme ou show favoritos, além de janelas e vista para a cidade, auxiliando no contato dos pacientes com o mundo externo.

Uma inovação da unidade é permitir que alguns pacientes usufruam da presença de um acompanhante durante o dia e não apenas nos horários de visita. Essa liberação é concedida caso a caso, segundo orientação médica e contribui, comprovadamente, para a recuperação mais rápida do paciente. Ao todo são seis leitos nesse formato, que possibilitam a presença do acompanhante entre 7h e 19h. O espaço conta com os equipamentos mais modernos no conceito de arquitetura hospitalar, segurança, qualidade assistencial, tecnologia e humanização.

Além das duas unidades, o HSJ conta com uma nova Central de Material e Esterilização (CME), onde são realizados a higienização e esterilização dos materiais de uso médico-hospitalar. A nova central é responsável pelo recebimento e preparação desses materiais cirúrgicos e de assistência ventilatória, como nebulizadores e circuitos de respiradores, para que eles possam ser novamente utilizados. A cada ciclo de esterilização são realizados testes para validar que o material está estéril e pronto para utilização, além de serem seguidas todas as boas práticas e normas indicadas pela Anvisa.

Deixe seu comentário