Congresso discutirá critério nacional para desospitalização

2448

A Hospitalar, principal feira de saúde da América Latina, recebe na edição de 2019 o 1º Congresso Brasileiro de Desospitalização, promovido pelas entidades SINDHOSP (Sindicato dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo); FEHOESP (Federação dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde, Laboratórios de Pesquisas e Análises Clínicas e Demais Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado de São Paulo), CNS (Confederação Nacional de Saúde), FENAESS (Federação Nacional dos Estabelecimentos de Serviços de Saúde; IEPAS (Instituto de Ensino e Pesquisa na Área da Saúde); e pela Nobre Saúde, unidade médica de transição e retaguarda que tem o objetivo de proporcionar um serviço especializado de internação voltado aos pacientes crônicos e/ou de recuperação prolongada.

O sócio-diretor da Nobre, Eduardo Santana, explica que o processo de desospitalização – um modo de prosseguir o tratamento de pessoas enfermas, propiciando a elas um ambiente fora dos hospitais que favoreça sua melhora – é caminho indispensável para a população brasileira em processo de envelhecimento e que este processo atende a uma tendência mundial de humanização do atendimento, diminuição de custos e priorização do atendimento multiprofissional.

Os assuntos para o 1º Congresso Brasileiro de Desospitalização foram escolhidos após conversas com os principais líderes do setor de desospitalização no Brasil. “Ainda não temos um critério nacional para desospitalização. Com isso, os serviços extra-hospitalares que promovem a continuidade do cuidado não são regulamentados e, por sua vez, não aparecem no Rol da ANS. Isso prejudica a transição de cuidados e aumenta, portanto, a taxa de permanência hospitalar, o que coloca em risco a segurança do paciente”, explica Santana, que mediará os debates de uma mesa. “Após a construção coletiva de critérios de elegibilidade, a saúde do país poderá ter uma ferramenta para tornar o sistema mais seguro, eficiente e sustentável”, completa.

O objetivo do evento durante a Hospitalar é alcançar o primeiro critério universal e nacional de desospitalização do país. “Sabemos que o desafio é grande, por isso um encontro não será suficiente; assim, com o importante apoio do SINDHOSP e do FEHOESP, iremos criar um grupo de trabalho para dar seguimento e refinamento à ferramenta de desospitalização que teremos ao final do congresso.”

PROGRAMAÇÃO

Grandes nomes foram escolhidos para a discussão, que terá Yussif Ali Mere Junior,– presidente da FEHOESP; Breno Monteiro, presidente da CNSaúde e FENAESS e José Carlos Barbério, presidente do IEPAS, na abertura. O evento contará também com a participação de Ana Maria Malik, coordenadora do FGVsaúde da Fundação Getulio Vargas; William Dib, diretor-presidente da Anvisa e profissionais representantes de planos de saúde e hospitais.

Informações: www.hospitalar.com/pt/conference/1-congresso-brasileiro-de-desospitalizacao

Deixe seu comentário