Medicamento para Insuficiência Cardíaca chega aos pacientes do SUS

115

O Ministério da Saúde incorporou o Entresto® (sacubitril/valsartana), medicamento indicado para o tratamento de insuficiência cardíaca com fração de ejeção reduzida ao Sistema Único de Saúde (SUS). A incorporação aconteceu em menos de dois anos após seu lançamento (2017), tempo considerado recorde para os padrões brasileiros.

A consulta pública para a incorporação do produto ao SUS foi aberta em dezembro de 2018 e contou com a sensibilização de agentes externos. Foram mais de 2 mil contribuições de médicos, pacientes, familiares, associações de pacientes e toda a sociedade civil.

Estima-se que a insuficiência cardíaca (IC) afeta até 3 milhões de brasileiros e é responsável por duas a três vezes mais mortes do que o câncer de mama e o de intestino. Muitas vezes, a enfermidade é consequência de outras condições como pressão alta e infarto. O impacto econômico do tratamento de pacientes com IC no sistema público pode chegar a R$ 22 bilhões por ano.

De acordo com o estudo PARADIGM, Entresto® reduziu o risco de morte por causas cardiovasculares em 20% e reduziu a taxa de hospitalizações em 21% em relação ao enalapril, tratamento anterior. O estudo avaliou mais de 8 mil pacientes e comparou a eficácia do novo remédio ao tratamento considerado padrão.

“Um medicamento de uso crônico incorporado ao sistema público em menos de dois anos após seu lançamento é, de fato, um marco. A incorporação pode ser traduzida no auxílio a milhares de pessoas sem condições de pagar pelo medicamento”, afirmou Ricardo Maykot, Diretor de Acesso da Novartis.

Deixe seu comentário