Melhorias no Programa de Transplante de Medula Óssea são discutidas no Moinhos de Vento

811

Perto de comemorar a marca de 100 transplantes de medula óssea (TMO) realizados pelo hospital, o Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), promoveu na quarta-feira (27) o 7º Seminário Proadi-SUS. O evento tratou do “Projeto de Apoio e Qualificação do Programa de Transplante de Medula Óssea do Sistema Único de Saúde”, também chamado de “Projeto Mais TMO”.

Líder de Projetos Proadi-SUS do hospital, Fabiano Barrionuevo, ministrou a atividade e detalhou o andamento das ações. “Nosso objetivo é fazer um estudo econômico, com microcusteio e avaliação de custo efetividade dos transplantes e entregar para o Ministério da Saúde, por meio do fluxo do paciente dentro do hospital, atividades, prontuário e recursos utilizados”, explicou.

Dados do Hospital Moinhos de Vento sinalizam, até o momento, 94 transplantes de medula óssea realizados. Para o mês de março estão agendados outros seis. Segundo Barrionuevo, o TMO é o transplante mais ascendente no período de 2010 a 2018, sendo o terceiro maior no país.

De acordo com o palestrante, o primeiro TMO realizado no Moinhos de Vento foi em 2015. “Até 2018 eram transplantes dos tipos aparentado (células-tronco de familiares) e autólogo (células próprias). No mesmo ano foi acrescido o pediátrico e em 2019 o não-aparentado”, explica. O primeiro transplante não-aparentado, quando as células tronco utilizadas são de doador não familiar, foi realizado em um paciente Proadi-SUS, no início deste ano.

Desde 2017, por meio do acordo de cooperação técnica, o Hospital Moinhos de Vento disponibiliza leitos no Centro de Hematologia para receber os candidatos ao procedimento listados no Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os pacientes são direcionados para o Moinhos, conforme a disponibilidade. No centésimo dia após a infusão das células, o acompanhamento tem seguimento no Clínicas.

Seminário Proadi-SUS

A intenção do evento é disseminar informações sobre cada iniciativa gerada em parceria com o Ministério da Saúde, dentro do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS (Proadi-SUS). No triênio 2018-2020, até o momento, são 25 projetos aprovados.

O Hospital Moinhos de Vento participa do Proadi-SUS desde 2009. As iniciativas contribuem para a qualificação do SUS. Atualmente, o hospital compartilha sua expertise e executa projetos em todos os estados do país.

Deixe seu comentário