4 passos para profissionais de saúde gerenciarem catástrofes

Para prestar a melhor assistência em um evento com múltiplas vítimas, seja um acidente de avião, desastre químico ou biológico, desabamento ou epidemia, é imprescindível que profissionais de saúde estejam preparados para atuar de maneira planejada, visando salvar o maior número de vidas, mesmo em situações extremas de contingência.

Para Dr. Édino Parolo, coordenador do curso Fundamentos para Gerenciamento de Catástrofes, curso de imersão da Associação de Medicina Intensiva Brasileira (AMIB), um bom gerenciamento de catástrofes começa com “reconhecer os riscos de eventos potenciais, desenhar em conjunto um plano de resposta imediata coordenada entre os diferentes agentes (pré-hospitalares e hospitalares) e, fundamentalmente, manter as equipes de saúde treinadas para atuarem em situação de contingência”.

Dr. Parolo pontua as quatro principais etapas para se prestar a melhor assistência em situações de catástrofe. Confira:

1) Planejamento

A boa resposta a uma catástrofe começa no planejamento, através do reconhecimento dos riscos potenciais numa área geográfica e desenvolvimento de:

a) um plano de contingência com a participação de todos os agentes potencialmente úteis para essa resposta;

b) treinamento pertinente e permanente das equipes de saúde para pronta resposta;

c) revisão contínua do plano e melhorias relacionadas.

2) Comunicação

Na ocorrência de um incidente, comunicação e ativação imediata do plano de resposta definido que deve ser permanente e inteligente entre todos os níveis de atuação.

3) Gabinete de crise

Estabelecimento de gabinete de crise competente para avaliar o cenário e distribuir de maneira inteligente os recursos disponíveis.

4) Adaptação

Adaptação e ampliação da capacidade de atendimento em cada serviço de saúde envolvido.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.