A.C.Camargo reafirma a importância de focar atenção em tumores além dos de próstata

18

O “Novembro Azul” é o mês de conscientização para a saúde masculina. Embora o foco principalmente seja no câncer de próstata, segundo mais comum para os homens, com previsão de 65.840 novos casos para este 2020, de acordo com o INCA, é muito importante ficar atento a outros tumores que acometem os homens como os de pênis e testículos, bexiga e rins.

Os de bexiga, por exemplo, estão na oitava posição do ranking de câncer mais comum em homens, com estimativa de 7.590 novos casos em 2020. Neste caso, o principal método de prevenção é não fumar, já que 85% dos diagnósticos estão relacionados ao tabagismo. Há ainda, o câncer de rim, que também tem fumo, obesidade, hipertensão arterial e diabetes como fatores de risco, e que costuma ser diagnosticado precocemente porque as alterações na morfologia renal podem ser detectadas incidentalmente, a partir de exames de imagem rotineiros, solicitados por diversas razões.

“O câncer de próstata, na maioria das vezes, cresce de maneira lenta, levando alguns anos para chegar a 1 cm³. Por isso, é interessante a realização de exames a partir dos 50 anos para quem não tem histórico familiar e dos 45 anos para quem tem. Quando diagnosticado precocemente, a chance de sucesso no tratamento dos casos favoráveis pode atingir os 90%”, afirma o líder do Centro de Referência em Tumores Urológicos do A.C.Camargo Cancer Center, Dr. Stênio de Cássio Zequi.

Outro tipo de câncer que acomete os homens é o de pênis. Representando 2% dos casos em pessoas do sexo masculino no Brasil, normalmente afeta pacientes na faixa dos 50 aos 60 anos, mas temos vários casos de pacientes entre os 20 e os 49 anos. “Este tipo de câncer pode ser evitado, já que suas principais causas são falta de higiene e fimose. As primeiras alterações são perceptíveis e muitos acabam não dando atenção (ou não conseguindo ser atendidos), e quando chegam um médico, já é tarde. No A.C.Camargo Cancer Center, 90% dos casos atendidos se apresentam em estágio avançado e a amputação do órgão é inevitável”, revela o médico.

De acordo com o Dr. Stenio, há também o câncer de testículo, que costuma ser mais comum em jovens de 20 a 34 anos. “Quando diagnosticado precocemente, este tumor nos estágios iniciais tem 99% de chance de cura e o diagnóstico normalmente é feito pelo próprio paciente ou por um médico ao apalpar os testículos. A ultrassonografia costuma ser bastante eficaz, além dos exames de sangue que fazem dosagem de marcadores tumorais”. Mesmo casos avançados e com metástases apresentam altas taxas de cura.

Ainda segundo o médico do A.C.Camargo, para todos os cânceres que acometem os homens, há tratamentos personalizados. “A medicina avançou muito, com tratamentos exclusivos para cada tipo de paciente. Por isso, é tão alta a taxa de curados”, finaliza o médico.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.