APAE de São Paulo inaugura unidade de atendimento em Guaianases

1425

A APAE de São Paulo vai inaugurar na segunda-feira (9), às 10h30, uma unidade dedicada às crianças de 0 a 6 anos com deficiência intelectual na rua Eduardo Alves, 2, no bairro de Guaianases, em São Paulo (SP). A inauguração faz parte da estratégia da Organização de descentralizar seu atendimento, buscando facilitar a mobilidade das pessoas com deficiência intelectual que residem nas regiões mais periféricas da cidade.

A unidade de Guianases contará, inicialmente, com 15 funcionários e voluntários e vai oferecer às crianças com deficiência intelectual serviços de Fisioterapia, Terapia Ocupacional, Fonoaudiologia, Psicologia, Psicopedagogia e Assistência Social. Todas essas terapias fazem parte do Serviço de Estimulação e Habilitação que a Organização oferece há 58 anos com o intuito de promover melhor qualidade de vida ao público atendido.

Este será o segundo ponto de atendimento na zona leste da capital paulista focado no Serviço de Estimulação e Habilitação. O primeiro está localizado no bairro de Itaquera. Segundo Flavia Marchi, supervisora do Serviço de Estimulação e Habilitação da APAE DE SÃO PAULO, as regiões periféricas concentram grande parte das pessoas com deficiência intelectual. “Nós identificamos uma demanda muito grande em algumas regiões da cidade e essa região é uma delas. O nosso objetivo é facilitar o acesso dessas crianças às terapias e evitar faltas por dificuldades de mobilidade dos familiares, que são os responsáveis por levá-las e acompanhá-las nos atendimentos”, diz.

“Para se ter uma ideia, a APAE já realizou sessões de terapia em pouco mais de 2 mil crianças de 0 a 6 anos. Desse total, apenas 500 são atendidas na unidade central, da Vila Clementino. As demais crianças são atendidas em núcleos distribuídos pelo município. Isso mostra que a demanda é maior nos bairros mais afastados do centro da capital”, explica Flavia.

De acordo com o Censo Demográfico de 2010, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de São Paulo tem mais de 127 mil pessoas com deficiência intelectual de todas as idades. Para ajudar no apoio a essas pessoas, hoje, a APAE conta com 14 pontos de atendimento em regiões estratégicas do município, em parceria com o poder público, para oferecer serviços de Estimulação e Habilitação, Atendimento Educacional Especializado, Inclusão Profissional, Defesa e Garantia de Direitos, Apoio Técnico na Delegacia da Pessoa com Deficiência e Envelhecimento. A Organização tem também a área de Ensino, Pesquisa e Inovação, na unidade da Vila Clementino, que realiza estudos sobre a deficiência intelectual e oferece cursos de pós-graduação e especialização a profissionais da educação, psicologia, saúde e cuidadores. O Laboratório APAE, referência no Teste do Pezinho desde 1976, também fica localizado na Vila Clementino.

Em 2018, a APAE atendeu em todos os serviços cerca de 18 mil pessoas de todas as idades. A Organização realiza atendimentos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), por planos de saúde e particulares, além de encaminhamentos de escolas e centros de referência do poder público.

Deixe seu comentário