Atendimento de síndrome gripal no HCor mais do que dobrou no final do ano

O afrouxamento nas medidas de proteção contra Covid-19 desde os últimos meses de 2020 é uma realidade. No HCor, o número de atendimentos no pronto-socorro dedicado a pacientes com síndrome gripal mais do que dobrou no final do ano, se comparado ao período de pico da pandemia.

Até outubro, os índices mais altos haviam sido 1.088, no mês de maio, e 1.084, em julho. Enquanto isso, novembro registrou a marca de 2.310 atendimentos e dezembro bateu 2.424 pacientes atendidos com sintomas gripais. Um salto de 123%.

O movimento de alta também foi observado nas confirmações de casos de infecção pelo novo Coronavírus a partir dos atendimentos realizados pelo pronto-socorro. Em maio e julho, o número de positivos para Covid-19 foi 362 e 269, respectivamente. Já nos dois últimos meses do ano, os índices pularam para 643 e 660. Vale ressaltar que, embora o aumento em números absolutos seja expressivo, a proporção de confirmação se mantém ao momento do pico (cerca de 30%).

Internados

Nesta segunda-feira (18), o total de pacientes internados no HCor é de 75, todos confirmados para Covid-19. Desses, 49 estão em enfermaria e 26 na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Nos últimos 14 dias, o hospital registrou estabilidade no número de pacientes internados confirmados com Covid-19, com uma variação limite para essa avaliação, de +15% no período. A média móvel dos últimos sete dias foi de 74,7 internados tanto em Unidades de Internação (apartamentos/quartos) quanto em Terapia Intensiva (UTI).

O HCor conta com um Comitê de Contingência que acompanha e analisa, de forma contínua, a gestão de dados relacionados ao Pronto-Socorro de Síndrome Gripal e à área destinada exclusivamente às internações e altas hospitalares de pacientes com suspeita ou diagnóstico confirmado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.