Calculadora digital facilita a definição da dosagem correta de Canabidiol

Ao começar a jornada de tratamento, uma das primeiras perguntas que passa pela cabeça do paciente é: “Qual é a dosagem adequada de canabidiol?”. O tratamento com cannabis medicinal ainda relativamente novo e, assim, ainda há alguma dúvida em relação à dosagem para cada paciente. Para garantir mais segurança no momento da prescrição, a Health Meds, farmacêutica brasileira que produz fitofármacos à base de cannabis medicinal, acaba de lançar a calculadora digital de dose de canabidiol (CDB).

O dispositivo já está disponível e pode ser acessado exclusivamente por médicos na área restrita do site da Health Meds. O cálculo é realizado com base científica a partir da seleção da condição a ser tratada, quantidade de vezes que o paciente tomará o fitofármaco diariamente, período indicado para o tratamento e tamanho do frasco selecionado. Automaticamente, também é gerado um receituário médico que segue o modelo exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para importação com o número de frascos necessários para o tratamento, indicação da forma correta de uso, entre outras informações.

“Defendemos o respaldo científico para o uso da cannabis medicinal, respeitando todos os padrões de qualidade e segurança e, por este motivo, desenvolvemos a calculadora digital. Ela também pode ser utilizada como um instrumento de estudo médico, já que reúne as principais evidências clínicas para o uso da cannabis em diferentes indicações e com atualização constante”, destaca Dr. Flávio Rezende, mestre e doutor em Neurologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Health Meds.

Caso seja necessário fazer ajustes na quantidade de doses durante o tratamento, é possível recorrer a calculadora para conhecer, com base na literatura médica, quais as doses iniciais e limite indicados.

Entenda a Cannabis Medicinal

A cannabis medicinal possui mais de 480 substâncias químicas, sendo que 150 destes compostos, denominados fitocanabinoides, são os mais estudados, como o THC (Tetrahidrocanabinol), o CBD (Canabidiol) e o CBG (Canabigerol). Eles são capazes de ativar receptores canabinoides (CB1 e CB2) em diversos tecidos dos nervos periféricos, Sistema Nervoso Central (SNC) e sistema imunológico. Esse funcionamento complexo é responsável por uma série de funções fisiológicas, incluindo a memória, o humor, o controle motor, o comportamento alimentar, o sono, a imunidade e a dor.

Com base em estudos variados em fase II, fase III ou observacionais, as principais indicações para o uso de produtos de cannabis são ansiedade, demência com agitação, distúrbios do sono secundários a doença neurológica, doença de Parkinson (sintomas não-motores), dor crônica, epilepsia farmacorresistente, esclerose múltipla (sintomas urinários, dores, espasticidade), esquizofrenia, síndrome de estresse pós-traumático e Síndrome de Tourette.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.