Com estoque baixo, Colsan precisa de doação de sangue

Com estoque 50% abaixo da média habitual, a Colsan, principal hemocentro da região de Jundiaí (SP) e grande parceiro do Hospital de Caridade São Vicente de Paulo (HSV), precisa de doadores de sangue. Só no HSV, referência para cardiologia, neurocirurgia, oncologia, traumatologia e urgências e emergências, são utilizadas em média 1.200 bolsas de sangue ao mês, especialmente para intervenções médicas de grande porte e complexidade, como cirurgias, traumas, transfusões, procedimentos oncológicos e demais situações.

Para cada bolsa de sangue é necessário um doador, ou seja, por mês é preciso ter 1.200 pessoas dispostas a doar. Lembrando que o intervalo entre uma doação e outra para mulheres é de 90 dias e para homens é de 60 dias. Ou seja, não é possível que a mesma pessoa faça doações mensais.

De acordo com ao médico hematologista do HSV e gerente médico da Colsan, Dr. João Augusto Fernandes, uma das principais causas da redução nos estoques está relacionada à pandemia. “Muitas pessoas adoeceram com a nova variante da Covid-19, a Ômicron, e por isso não puderam doar. Outras pessoas, com receio de serem contaminadas, também evitaram a doação”, explica.

Com isso, desde dezembro a conta deixou de fechar. E apesar de campanhas, a adesão ainda está longe de ser como antes da pandemia. “Em 2019 tínhamos cerca de 100 doações ao dia, hoje são cerca de 60”, lamenta.

E para reverter este cenário, as campanhas que levam informações corretas para a população são essenciais. O médico explica que as principais dúvidas são relacionadas à Covid-19. “A doação de sangue não compromete a imunidade e as pessoas que tiveram a doença podem doar, desde que seja respeitado o intervalo de 10 dias após a recuperação”, esclarece. “Quem teve contato com pessoas diagnosticadas ou suspeitas para Covid-19, deve esperar o intervalo de 7 dias após o último contato”. Para as pessoas que tomaram a vacina contra Covid-19 recentemente, o prazo entre a aplicação da vacina e a doação deve ser de pelo menos 7 dias.

Para garantir a segurança dos doadores, a Colsan segue protocolos. “As doações podem ser agendadas por meio do aplicativo ‘Colsan – Doe Sangue, Doe Vida’, disponível nas lojas de aplicativos on-line. No ambiente físico, sinalizamos o distanciamento e reforçamos as práticas de higienização, com frascos de álcool gel em vários locais e a obrigatoriedade do uso de máscara”, explica.

Quesitos para a doação

Para doar é necessário apresentar um documento com foto, o doador passa por uma triagem e por uma entrevista clínica. A idade permitida é dos 16 aos 69 anos, sendo que menores de 18 precisam estar acompanhados de um responsável. O doador deve pesar mais de 51 quilos, não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas que antecedem a doação. É preciso estar bem alimentado. Em situações de risco acrescido a doação não será autorizada. A doação de sangue é um procedimento seguro e saudável, não causa nenhum risco.

Os interessados devem procurar a Colsan, localizada na Rua 15 de Novembro, Nº 1498. O telefone para contato é (11) 4521-4025.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.