Com público recorde, 17ª edição do Saúde Business Fórum foi palco de propostas para inovação e oportunidades de negócios

Entre os dias 21 e 24 de fevereiro, grandes instituições e líderes do setor da saúde se reuniram no Hotel Transamerica, em Comandatuba, na Bahia, para a 17ª edição do Saúde Business Fórum. Durante os quatro dias de evento, mais de 140 executivos a saúde puderam desenvolver oportunidades de negócios e compartilhar experiências e conhecimento com os participantes em mais de 500 reuniões de negócios estruturadas com os 59 patrocinadores do encontro. Ao todo foram mais de 22 horas de conteúdo disponibilizado durante o encontro e mais de 30 horas de relacionamento.

Este ano, o tema escolhido como ponto de partida foi “Engajamento e Experiência do Paciente: uma Abordagem de Negócio”, tanto nos novos modelos de negócio da cadeia de saúde quanto no novo papel do paciente frente às suas questões de saúde.

O diretor de Mercado da Healthcare Business Unit, da Informa Exhibitions, Vitor Asseituno, se diz satisfeito com esta edição da solenidade e que encontros como este só podem gerar bons negócios. “Como é um evento só para as grandes organizações, e algumas em grande destaque, realmente a gente está transformando o setor. Então, quando você pega boas pessoas e coloca num lugar fechado para discutirem, se conhecerem e trocarem experiência, só pode sair coisa boa, e a troca foi muito positiva nesse sentido. Pensando que são os principais fornecedores e os principais compradores, a gente afirma que tem um volume importante de negócios fechados recorrentes dessas reuniões”, disse.

No primeiro dia, ospuderam assistir a um debate com o presidente da UnitedHealth Group Brasil, Claudio Lottenberg, e o especialista em Design de Serviços e cofundador da Wake Insights, Fábio Amado. Eles deram início à discussão do tema eleito para o evento e enfatizaram o cenário da era digital, tão em evidência atualmente na área da saúde.

A discussão também teve a participação do Coordenador do Instituto Europeu de Design, Fábio Amado, que falou da transição da economia de serviço para a economia de experiência e a personalização consideradas fundamentais para o usuário, entre outros assuntos.

Já o segundo dia foi marcado pelas reuniões de negócios e salas de debate editoriais e patrocinadas, entre convidados e patrocinadores que discutiram diversos assuntos, como saúde digital, infraestrutura, inteligência artificial, gestão integrada e eficiência na operação.

As discussões ganharam peso com a presença de profissionais relevantes para a área, e questões como experiência e engajamento do paciente foram colocadas na pauta. Além disso, os participantes conferiram palestras em formato de painel, que contou com a participação de Nathalia Nunes, da Informa Exhibitions Brazil, Rafael Mendes, do Principia Capital Partners, Eduardo Grecco, do Pátria Investimentos, e de Peter Lohken, da L Catterton.

Uma das grandes novidades apresentadas neste dia foi um painel com fundos de Private Equity e que, segundo Vitor Asseituno, tem sido um player cada vez mais frequente no ramo. “Em um setor que tem margens apertadas, mas precisa de investimento, os fundos só vêm para complementar o papel no negócio que é mais dinâmico, aumenta a capacidade de investimento das organizações e a rapidez de consolidação do setor,” disse.

O terceiro e último dia da edição 2019 do Saúde Business Fórum foi repleto de dinamismo. Os profissionais da saúde puderam discutir as propostas que elaboraram durante a dinâmica de experiência do paciente que foi realizada no dia anterior. Para abordar esse tema, intermediaram a discussão a Editora-chefe da Healthcare Business Unit, da Informa Exhibitions, Nathalia Nunes; a Presidente do Conselho de Administração da ABRAMED, Claudia Cohn; o Head of Innovation and Service Lines da Optum, Felipe Rizzo; a Diretora de Saúde da Everis, Katia Galvane; e o Presidente da Unimed Petrópolis, Rafael Gomes de Castro.

Segundo Vitor Asseituno os resultados do evento não poderiam ser diferentes. Ele afirma que o encontro tem ganhado cada vez mais visibilidade e que no ano que vem pretende reunir um número ainda maior de profissionais da área. “Esse ano, o número de contatos cresceu cerca de 40% e isso fez o evento ainda mais conhecido e permitiu mais oportunidades de negócio, além de maior número de parcerias. Para o ano que vem a gente espera ter um crescimento parecido para que possamos chegar em um número perto dos 180 a 200 presidentes e diretores dos setores. A gente acredita que é um número adequado para que as principais organizações e lideranças estejam presentes,” ressaltou.

Asseituno também destaca que pretende atingir um público diferente do eixo Sul e Sudeste do país. “É um evento que reúne o Brasil inteiro, então a gente tem essa preocupação de ser um encontro não só Sul e Sudeste, mas que as lideranças regionais estejam presentes. Esse também é um caminho de fortalecimento,” finalizou.

A próxima edição do Saúde Business Fórum já tem data marcada: de 13 a 16 de fevereiro de 2020 os executivos da saúde se encontram mais uma vez na Ilha de Comandatuba, na Bahia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.