Comitê Científico promoverá digitalização da saúde por meio da maior rede hospitalar do Brasil

A Confederação das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos (CMB) e a techtools health lançam um Comitê Científico para fomentar a digitalização da maior organização de assistência à saúde do Brasil. Atualmente, a CMB é composta por 17 Federações Estaduais, e representa 1.824 hospitais sem fins lucrativos em todo o país.

O Comitê Científico será composto por um grupo multidisciplinar, com integrantes da CMB e da techtools health, cuja missão será trazer ciência, tecnologia e inovação, a partir da digitalização, para o sistema filantrópico de saúde. O objetivo é acelerar a transformação digital e melhorar a eficiência operacional de toda a rede de hospitais associados à CMB e suas Federações. Participarão do comitê três membros da CMB e dois da techtools health, que vão pautar o grupo acerca de soluções científicas tecnológicas. O Diretor Institucional de Ensino, Pesquisa e Inovação da CMB, Vilmar Thomé, coordenará os trabalhos do Comitê Científico.

De acordo com o presidente da techtools health, Jeff Plentz, ao levar ciência, tecnologia e inovação para a rede da CMB, é possível tornar mais racional o sistema de saúde do país. “A capacidade cientifica, tecnológica e de inovação da techtools health, aliada ao comprometimento da CMB e sua rede vai promover a transformação digital, geração de oportunidades concreta de melhoria de eficiência operacional, gestão de vazios assistenciais, melhoria da compreensão dos perfis epidemiológicos e redução de custos para a rede afiliada, aumentando a sua sustentabilidade”, disse o executivo.

A criação do Comitê Científico foi deliberada em março desde ano, por conta de uma parceria firmada entre a CMB e a techtools health, e aprovada por unanimidade pelas Federações filiadas à CMB. Pela parceria, além da instituição do Comitê, a techtools health inicialmente fornecerá duas soluções para ajudar a estruturar o acesso digital da CMB. “O Comitê Científico busca a valorização da ciência e da inovação na transformação digital do sistema filantrópico de saúde do Brasil”, afirmou Plentz.

Uma das soluções é a plataforma tecnológica digital Atende Saúde, que possibilitará a digitalização da jornada do paciente e a promoção da gestão integrada das linhas de cuidado – funcionará como interface de atendimento e engajamento dos pacientes, profissionais da área de cuidado, instituições de saúde e fonte pagadora. O Atende Saúde permite, entre outras coisas: rastreamento de cada interação da jornada; triagem com inteligência artificial; agendamento inteligente de consultas; monitoramento pós atendimento; acesso digital aos exames; teleatendimento por vídeo; chat com prontuário; e prescrição digital.

A outra oferta é o Mapa de Gestão, um serviço que permite tanto ao hospital, quanto à operadora ter um repositório de dados estruturados, com visualizações de relatórios estratégicos disponibilizados em tempo real, que possibilitam a análise das informações de inteligência de negócio. Entre as principais vantagens oferecidas pelo serviço, estão: visão detalhada dos parâmetros de gestão da instituição para apoio à tomada de decisões; auxílio na identificação do perfil epidemiológico e vazio assistencial por região, para melhorar a eficiência no fluxo de pacientes e capacidade de atendimento; e atualização das informações de infraestrutura do hospital, do corpo clínico e gerencial.

“A saúde deixou no passado aquele modelo de atuação passivo, reativo, centrado no hospital e dirigido por sintomas. O que vemos hoje é um padrão mais direcionado a um atendimento preventivo, preditivo, personalizado e participativo”, afirmou Plentz.

Benefícios da parceria para a rede CMB:

– Acesso a informações das redes de saúde pública e privada em níveis nacional, estadual e regional;

– Aumento da capacidade negocial através de análises comparativas em diversos níveis;

– Integração de todos dados obrigatórios com os sistemas públicos de gestão;

– Monitoramento da eficiência operacional por meio das plataformas digitais;

– Redução efetiva de custos, com melhoria de processos;

– Aumento da qualidade no atendimento;

– Garantia de conformidade automática com a LGPD ao usar as soluções da techtools health como interface de atendimento.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.