Comunidade científica se reúne via aplicativos como Instagram, Google Meet ou Zoom para buscar soluções para a pandemia da Covid-19

57

Acostumada a se reunir presencialmente em congressos e encontros científicos, a comunidade científica é uma das que mais está utilizando os aplicativos para videoconferências, a fim de articular soluções para a época de Coronavírus ou para o pós-pandemia.

Recentemente, um grupo com mais de 70 cientistas e instituições de 30 países criou uma coalizão internacional para enfrentar a epidemia de Covid-19. A iniciativa foi batizada de Coalizão de Pesquisa Clínica de Covid-19, e prevê o compartilhamento de informações em tempo real sobre avanços científicos, vacinas e medicamentos.

Aqui no Brasil, a S.I.N. Implant System tem realizado uma série de lives para a área de Odontologia e Implantodontia. Geralmente comandadas por dois especialistas, as lives giram em torno de temas variados no universo odontológico, como implantes, pesquisas, marketing, planejamento financeiro e atualidades.

Para permitir interações com o público participante, os eventos acontecem no Instagram da empresa (@sinimplantsystem).

E mais: a S.I.N. Implant System também promove encontros científicos no Youtube, que buscam reproduzir a mesma atmosfera dos encontros presenciais, que antes da pandemia eram realizados em restaurantes renomados por todo o Brasil. “Nós temos valores e uma cultura muito forte voltada ao apoio à pesquisa científica e à busca da inovação constante, por isso, sentimos que mais do que nunca deveríamos nos voltar para os encontros científicos on-line”, explica Thaísa Passos, gerente global de marketing da S.I.N. Implant System. “As lives são democráticas e abertas a qualquer dentista que desejar o acesso a troca de informações e ampliar seu conhecimento.”