Conheça startup que está ajudando os hospitais a se organizarem na pandemia

Desde o início da pandemia da Covid-19, os hospitais passaram a ter um fluxo maior de pessoas, e consequentemente, houve um aumento considerável na carga de trabalho dos funcionários dos hospitais. Esse aumento de demanda afeta tanto aqueles que estão na linha de frente no combate ao Coronavírus, quanto os que trabalham em outros setores do hospital, como secretários e equipe de limpeza.

Portanto, nenhum tempo pode ser mal manejado, deixando que os profissionais da saúde e aqueles que trabalham nos bastidores dos hospitais se concentrem apenas em exercer suas funções, sem mais desafios para dificultar o cotidiano no combate.

Pensando nessas dores e demandas, o Escala, com três soluções, nasceu dentro do Laboratório de Inovação do Hospital Albert Einstein, trazendo simplicidade para esses processos burocráticos. A modalidade Escala Plantões, voltada justamente para os hospitais, distribui as folgas e descansos de forma automatizada e resolve conflitos de escala em segundos, sem cometer erros ou infringir regras trabalhistas. Ideal para escalas baseadas em jornadas de trabalho 12×36, 6×1, 5×2.

Além disso, conta com um dashboard de dimensionamento diário do quadro assistencial, que leva em consideração taxa de ocupação e a distribuição de profissionais por paciente para informar áreas com sub ou superdimensionamento. Atualmente, possuem mais de 80 mil usuários e já impactaram mais de 240 organizações como: Hospital Albert Einstein, Beneficência Portuguesa de São Paulo, Amil, Unimed FESP e Associação Congregação Santa Catarina.

Em pesquisa realizada pela startup com os hospitais e profissionais da saúde que utilizam a solução de gestão de escalas:

  • Antes da implementação do Escala, 70% médicos usavam várias rotas para a troca de turnos;
  • 74% mantinham registro em notas pessoais, 43% no WhatsApp, 6% no e-mail e 49% estavam usando mais de um método para monitorar;
  • 33% dos entrevistados estavam um tanto insatisfeitos e 4% muito insatisfeitos com o método anterior para organizar a troca de turnos. Após três meses da implementação do aplicativo móvel, a insatisfação foi reduzida de 33% para 4%;
  • No início do estudo, 86% dos médicos afirmaram que gastavam horas e dias para organizar uma troca de turno. Com o novo sistema, 80% relataram que foram capazes de reduzir significativamente o tempo gasto para apenas minutos;
  • Quando questionados sobre a possibilidade de retornar ao método anterior de troca de plantão, a grande maioria, 96% se opôs.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.