Curso de endoscopia aborda novas tecnologias no diagnóstico e tratamento de doenças das vias biliares e pâncreas

276

Médicos do Brasil, Colômbia e Itália irão debater, nessa semana, no Instituto de Treinamento em Cirurgias Minimamente Invasivas – IRCAD Barretos, sobre as recentes técnicas e tecnologias utilizadas na endoscopia biliopancreática, realizadas com a finalidade de diagnóstico e tratamento de doenças da via biliopancreática. Técnicas avançadas em procedimentos considerados de alta complexidade, como a ecoendoscopia (exame que integra endoscopia e ultrassonografia) e colangiopancreatografia endoscópica retrógrada (CPRE) (técnica que envolve endoscopia e imagem flluoroscópica), serão apresentadas pelos cirurgiões, além de outros procedimentos terapêuticos e diagnósticos, e ainda treinamentos em modelos experimentais que simulam o ser humano.

Considerado altamente eficaz para o diagnóstico e tratamento, a ecoendoscopia permite ao cirurgião avaliar, com alta precisão, possíveis lesões e doenças nas vias biliares e pancreáticas. De acordo com o diretor do curso – o Prof. Dr. José Celso Ardengh, membro titular da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva e da Federação Brasileira de Gastroenterologia, o exame substitui, com vantagens, a ultrassonografia, tomografia e ressonância magnética, sendo utilizado também para biopsias com a obtenção de fragmentos de tecido. Já a técnica CPRE é indicada exclusivamente para tratamentos dessa região. “O maior desafio dos cirurgiões é conhecer, com profundidade, a anatomia desses órgãos, e o curso contribui muito para este entendimento, para que possam indicar de forma precisa os procedimentos mais adequados e com maior segurança”, disse.

Deixe seu comentário