Dasa disponibiliza exame para diagnóstico diferencial de quatro síndromes respiratórias virais

A Dasa, rede integrada de saúde, disponibiliza exame único capaz de diagnosticar quatro tipos de doenças respiratórias. O PCR diagnostica e detecta, com apenas uma coleta de swab de nasofaringe do paciente, a influenza A, influenza B, Vírus Sincicial Respiratório (VSR) e SARS-CoV-2, o vírus da Covid-19.

O novo exame é realizado por meio de coleta por swab nasofaríngeo (“exame do cotonete”), com avaliação pela técnica de biologia molecular (RT-PCR), agregando maior facilidade e abrangência ao detectar as principais patologias respiratórias em uma única coleta.

“Os sintomas das síndromes respiratórias são muito parecidos e é um desafio diferenciar a infecção pelo VSR e outros agentes1, como a gripe comum (ou sazonal) e o próprio Coronavírus. Um exame único e multidirecional otimiza a identificação rápida e o diagnóstico preciso do vírus levando a assertividade na definição da conduta clínica”, explica Gustavo Campana, diretor médico da Dasa.

O exame está disponível em unidades de diagnóstico da Dasa, que já realizam a coleta do PCR de SARS-CoV-2, em SP, RJ, Sul, Centro-Oeste e Nordeste. Pode ser realizado, ainda, em hospitais e no formato POCT (point-of-care-testing) com entrega do resultado em poucas horas.

A importância do diagnóstico diferencial nas crianças

O diferencial deste teste para o público infantil é a detecção do VSR. Pouco conhecido, mas de alta importância, o Vírus Sincicial Respiratório é capaz de causar graves complicações a bebês e crianças, sendo reincidente, em muitos casos. Estima-se que esse vírus seja responsável por 33 milhões de casos de infecções agudas ao redor do mundo, resultando, anualmente, em mais de três milhões de internações hospitalares e quase 60 mil mortes em crianças menores de cinco anos.2

A fonte primária de infecção pelo VSR geralmente é um membro da família ou colega da creche ou escola, com sintomas gripais aparentemente comuns. As crianças maiores e os adultos podem tolerar melhor as complicações de uma possível contaminação, no entanto, mães lactentes e bebês podem ter manifestações clínicas graves. As infecções pelo VSR não conferem imunidade completa, sendo comuns reinfecções durante a vida.3

Prescrição e indicações 

O novo exame necessita de prescrição médica e é indicado para pacientes sintomáticos com suspeita de influenza A ou B, VSR e/ou SARS-CoV-2. “É uma ferramenta importante para a abordagem pré-cirúrgica, gestão de leitos e de recursos hospitalares, identificação de coinfecções e controle epidemiológico. Por se tratar de uma coleta única, o novo exame traz mais conforto para as crianças”, finaliza Campana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.