“É como se fosse…” apresenta de forma divertida aparelhos e exames para crianças cardiopatas

Qualquer exame médico, com ou sem aparelhos, pode assustar uma criança. Ainda mais se essa criança nunca viu ou ouviu falar de uma tomografia ou um raio X e vai ser exposta a eles. Uma criança cardiopata passa por muitos, e por muitas vezes. Com o objetivo de humanizar, minimizar a angústia e tratar de forma lúdica os exames pelos quais a criança deve passar, a Dra. Vanessa Guimarães lança o quarto livro dentro de sua série de cardiohumanização: “É como se fosse…”

O livro traz um novo olhar para os exames cardiovasculares solicitados pelo médico, para crianças cardiopatas ou não, além de suas famílias, apresentando cada exame sob uma ótica lúdica. Ela transforma seus personagens em astronautas, atletas, mágicos, detetives, mostrando os equipamentos e os procedimentos dos exames como ferramentas destes personagens.

É como se fosse…” repete a parceria da Dra. Vanessa com sua ilustradora, Shepherd Jesse, que começou com o primeiro livro, “Pais de Cardiopata“, quando tinha apenas 14 anos de idade. Depois vieram “Eu, cardiopata“, cuja capa vem com um rosto “vazio” onde as crianças podem desenhar a si próprias, e “Receitas do Coração“, com dicas práticas e divertidas de alimentação saudável que auxilia na escolha de alimentos benéficos para o coração.

Em colaboração com formandos em Medicina, o livro foi escrito sob a supervisão da psicóloga Jussara Oliveira Zimmermann e cada um dos procedimentos ou exames ficou a cargo de um dos “pupilos” da doutora.

“É um livro para toda a família! Foi idealizado para gerar aconchego e cooperação da criança na realização de cada exame, na medida em que sua leitura propicia aos cuidadores aprendizado global para si, capacidade de transmitir para sua criança e prepará-la para o exame, usando o formato lúdico.” “É como se fosse…” dá sequência à missão de Dra. Vanessa no sentido de melhorar a qualidade de vida dos pacientes portadores de doenças cardiológicas, através do atendimento humanizado e de excelência e auxiliar na recuperação de crianças e adultos com cardiopatias congênitas no Brasil.

No livro, a especialista em cardiopatias congênitas, com mais de 15 anos de experiência hospitalar, Vanessa Guimarães demonstra sua paixão pela humanização do tratamento médico e pelo impacto positivo que traz para seus pacientes através da Cardiologia Pediátrica. Esta ligação com a humanização levou-a ainda a criar o projeto ‘Com Cor Sem Dor‘, na UTI pós-cirúrgica do InCor, lançado em 2017, com apoio da Maurício de Sousa Produções, e também a escrever artigos e capítulos publicados como autora ou coautora e o lançamento de três livros que fazem parte da série que visa a Humanização na Cardiologia Pediátrica.

“É como se fosse…” está disponível para venda pela editora Clube de Autores e tem seu lançamento marcado para o dia 11 de junho, na loja Tapetah – Alameda Gabriel Monteiro da Silva 1264, a partir das 17h. A data foi escolhida para fortalecer a importância do Dia Nacional de Conscientização da Cardiopatia Congênita, celebrado em 12 de junho.

Autora

Nascida em Aracaju, Sergipe, apaixonada por bonecas e por pediatria desde criança, a menina Vanessa sempre foi muito estudiosa e dedicada e soube desde muito jovem que sua missão era acolher e cuidar.

Formada por grandes instituições brasileiras e internacionais, atua hoje em três dos maiores e mais importantes hospitais do Brasil – Hospital Sírio-Libanês, InCor-HCFMUSP e Hospital do Coração – HCor –, e quatro especialidades – Cardiologia Pediátrica,  cuidando de pacientes que nascem com alterações na forma e função do coração, bem como os que adquirem cardiopatias na infância e no acompanhamento do parto de bebês cardiopatas para ajudar na estabilidade desde o nascimento; UTI Pós-Operatório: cuidado contínuo e humanizado pós procedimento cirúrgico; Transplante Cardíaco; e Assistência circulatória mecânica; além de se dedicar continuamente a funções acadêmicas e também à sua família.

A partir de sua graduação, fez uma série de especializações e estágios em hospitais referência no Brasil e no exterior. Fez a Residência Médica em Pediatria pelo Hospital Infantil Darcy Vargas, São Paulo – SP (2007); especializou-se em Cardiologia Pediátrica e Cardiopatias Congênitas no Adulto (2007-2009) e Terapia Intensiva Cirúrgica e Anestesiologia (2009-2010) no Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo; em ECMO, pelo Stollery Children’s Hospital (2012), onde atuou como especialista em ECMO, onde se encantou pela humanização no tratamento infantil; estagiou em conceituados hospitais do mundo, reafirmando sua opção: no Cardiac ICU no Boston Children’s Hospital (2009), onde participou do programa de fellowship em Terapia Intensiva Cirúrgica, estagiou na UTI; na Cardiac ICU – The Hospital for Sick Children (SickKids), afiliado à Universidade de Toronto-Canadá (2019), estágio mediado pelo InCor e a ONG Heart Link, também atuou na UTI.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.