Em 2030, Brasil pode ter 5ª maior população de idosos

376

A Comissão de Direitos Humanos (CDH) aprovou, na quinta-feira (26), o Projeto de Lei (PL) 4.253/2019, que institui a Semana Nacional da Pessoa Idosa. O período será lembrado anualmente na semana do dia 1° de outubro, Dia Internacional da Pessoa Idosa.

O Brasil está em um rápido processo de envelhecimento populacional. De acordo com os dados mais recentes do IBGE, em 2031, o número de idosos vai superar, pela primeira vez, o de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos.

Hoje, temos melhores tratamentos e expectativa de vida. Mas o aumento da população idosa exige o desenvolvimento de novas políticas públicas que atendam de forma adequada e eficaz a esta parcela. “Hoje, ao mesmo tempo em que a população brasileira envelhece, ela é também mais obesa, mais ansiosa, mais depressiva e vive mais sujeita a situações que causam estresse”, ressalta o dr. Ulisses dos Santos, ortopedista e diretor médico do HSANP.

Deve haver um incentivo maior não só às visitas aos médicos, como também à prática de hábitos mais saudáveis. Hoje, brasileiros vivem mais, praticam mais esportes e se alimentam melhor. Contudo, nossa população se previne pouco e continua a apresentar problemas de saúde por descuidos e falta de informação.

“Com a terceira idade, o corpo humano está mais sujeito a doenças. Pneumonia, osteoporose, perda de audição e visão, diabetes, câncer e problemas cardiorrespiratórios. Uma população idosa maior terá consequências no sistema de saúde do país. Isto precisa ser antecipado”, afirma o dr. Pedro Rubens Pereira, cardiologista e coordenador dos setores de cardiologia, pronto-socorro e UTI adulto do HSANP.

Deixe seu comentário