FEMAMA comemora 14 anos de luta pelos pacientes com câncer celebrando a disponibilização de medicamento no SUS após três anos de espera

56

A vigilância constante da FEMAMA (Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama) pelos direitos de pacientes ao longo de seus 14 anos de história coleciona conquistas importantes. A mais recente é o acordo do Governo para compra do Pertuzumabe, medicamento de alto custo, para disponibilizá-lo no SUS para pacientes com câncer de mama metastático HER2+, subtipo mais agressivo da doença que impacta cerca de 20% das pacientes.

“Há quase três anos essa situação se arrasta. Mesmo incorporado ao SUS desde o final 2017, até hoje o medicamento não havia sido disponibilizado por falta de acordo para sua compra. Há mais de cinco anos a FEMAMA e outros grupos de pacientes lutam para permitir o acesso à droga, que garante mais tempo e qualidade de vida para a paciente metastática. Hoje, finalmente, podemos comemorar junto a SBOC, que apresentou o pedido de incorporação da droga. Demorou, mas nunca desistimos de batalhar pelo direito e pela vida de milhares de mulheres que necessitam de um tratamento adequado”, comemora a Dra. Maira Caleffi, presidente voluntária da entidade e chefe do serviço de mastologia do Hospital Moinhos de Vento. A utilização de Pertuzumabe, associada ao trastuzumabe e docetaxel, proporciona mais benefícios em termos de controle da doença, prolongando a vida com qualidade em comparação com outras terapias.

Ao longo de todos esses anos, dentre muitas ações, a instituição destaca a campanha #PacientesNoControle, a principal mobilização em prol das pacientes com câncer de mama metastático HER2+, além de ter promovido ciclos de debates com parlamentares, audiências públicas, articulações com ONGs parceiras, produção de documentos orientadores, eventos e projetos que estimulam ação conjunta de instituições do terceiro setor e lideranças políticas e mobilização do Executivo e Legislativo.

A FEMAMA atua na luta pelo direito de pacientes com câncer há 14 anos, comemorados em julho a data de sua fundação. Dra. Maira Caleffi é a voluntária responsável pelo desenvolvimento da Instituição e atua ativamente em leis e ações para mudar o cenário do câncer de mama no Brasil. “Me orgulho de toda a trajetória da FEMAMA. Nosso objetivo desde o início é mudar o cenário oncológico no país por meio de políticas públicas que proporcionem diagnóstico precoce e tratamento de qualidade para todos”, afirma Caleffi.

Enquanto celebra esse passo importantíssimo que beneficiará milhares de brasileiras, a FEMAMA não abaixa a guarda e segue chamando atenção para as demais lutas dos pacientes oncológicos. Em outubro de 2019, o projeto de lei da Câmara que ficou conhecido como “Lei dos 30 Dias”, que estabelece que os exames necessários para a confirmação do diagnóstico de câncer sejam realizados no SUS no prazo máximo de um mês, foi sancionado pelo vice-presidente Hamilton Mourão e entraria em vigor em abril de 2020, prazo de regulamentação estipulado no Diário Oficial. Por conta da pandemia, o Ministério da Saúde não se pronunciou a respeito.

Houve o questionamento dos grupos de pacientes sobre os motivos da falta de regulamentação à pasta da saúde do Governo Federal, que respondeu à FEMAMA que “o entendimento das áreas técnica e jurídica do Ministério da Saúde é de que a referida Lei já se encontra regulamentada por uma série de atos normativos expedidos por este Ministério”, sem fornecer os documentos oficiais que comprovem a regulamentação, solicitados pela entidade. Como pacientes continuam tendo que esperar por meses para ter seu diagnóstico, a FEMAMA questionou, por meio da Lei de Acesso à Informação, as secretarias estaduais e municipais de saúde das capitais do Brasil se estão cientes da responsabilidade em operacionalizar a lei e aguarda um retorno.

Há cinco anos, a FEMAMA e sua rede de ONGs mobilizaram o Congresso Nacional para aprovação desta lei. Sua atuação envolveu o monitoramento e apoio técnico para sua elaboração, a participação em discussões sobre o tema, a realização de campanhas para orientar pacientes e denunciar os casos de não atendimento dentro do prazo estabelecido. Essa é uma grande conquista da FEMAMA, que têm como objetivo auxiliar pacientes com câncer, principalmente os que não têm como recorrer a serviços de saúde particular, a ter o diagnóstico precoce da doença. A demora na obtenção de diagnóstico faz com que cerca de 80% dos pacientes comecem o tratamento em estágios mais avançados, ou seja, com menores chances de cura.

“Esse momento que estamos vivendo – a conquista do acesso a Pertuzumabe e a busca para que a Lei dos 30 dias seja, de fato, implementada – descreve profundamente a essência da FEMAMA nesses 14 anos. Comemorar a viabilização do acesso das pacientes a esse medicamento após mais de cinco anos de luta incessante é o que nos dá forças para continuar firmes no nosso compromisso em mudar a realidade brasileira, mesmo frente ao inacreditável descaso dos nossos governantes. Nossa batalha não para, permaneceremos ao lado dos pacientes oncológicos”, defende Caleffi.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

cinco × um =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.