Hospital Dia do Pulmão é referência em estudos de asma grave

De um ano e meio para cá, os olhares do universo da pesquisa têm se voltado cada vez mais às instituições privadas, ocupantes de um espaço que até então era concorrido pelas Universidades Federais. O Centro de Pesquisa Clínica Privado em Doenças Respiratórias de Santa Catarina (SC), no Hospital Dia do Pulmão, em Blumenau (SC), ocupa atualmente o primeiro lugar nacional em pesquisa na área de Asma Grave, apresentando desempenho superior às universidades, alto rendimento e qualificando-se como referência em estudos no Brasil. A classificação é feita pela Novartis do Brasil, que atualmente conta com cerca de 200 produtos em fase de desenvolvimento clínico.

Mas tornar-se referência não é tão simples. Os centros de pesquisa lutam contra o estigma de que voluntários são cobaias, e que esse tipo de tratamento só existe na rede pública de saúde, como se fosse um sinônimo de baixa qualidade. “É justamente o oposto. Todos os estudos trabalham com medicações de ponta. O processo todo é cercado de muita segurança e cuidado com o paciente. No Hospital Dia do Pulmão, o índice de aceitação dos pacientes para participar de pesquisas é de 90%”, aponta a Dra. Marina Lima, pneumologista e investigadora principal do Centro de Pesquisa Clínica do HDP.

Um dos maiores objetivos desses estudos é oferecer tratamentos alternativos a uma infinidade de pacientes que, ou não encontraram nenhum tratamento eficaz para sua condição atual, ou procuram formas de aperfeiçoar seus tratamentos atuais.

Vantagens

Os pacientes são monitorados em tempo real por “diários eletrônicos”e cuidados de perto,seguindo protocolos internacionais extremamente rigorosos, para que não haja adversidades durante o processo, que dura ao todo um ano. Caso haja qualquer anormalidade no monitoramento dos pacientes, a equipe médica rapidamente é acionada com um alerta no celular.

Além disso, quinzenalmente, são feitas consultas presenciais com a equipe do Centro de Pesquisa e todos os exames realizados são enviados aos EUA. Ao chegar ao fim do estudo, o paciente tem direito à medicação por toda a vida, sem custo algum.

Cenário atual

Atualmente há 10 medicamentos em teste no Centro do HDP, são 10 estudos abertos com cerca de 50 pacientes participantes no total. As pesquisam buscam tratar Asma Grave, DPOC (Enfisema) e Hipertensão Arterial Pulmonar. Mesmo em fase de teste, a medicação tem segurança comprovada de acordo com os protocolos internacionais.

Inscrições

Geralmente, quem já é paciente do hospital acaba sendo indicado pela equipe médica. Mas, quem nunca se consultou no HDP também pode se candidatar ao estudo, basta entrar em contato com a instituição. “A ideia das pesquisas é de sempre melhorar o tratamento já existente”, destaca Marina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.