Hospital Erasto Gaertner inaugura Centro de Hematologia e Transplante de Medula Óssea

O Hospital Erasto Gaertner (HEG), de Curitiba (PR), inaugura no próximo dia 24 de fevereiro seu Centro de Hematologia e Transplante de Medula Óssea (CHTMO). Com o espaço, o principal do Paraná para esse tipo de atendimento, a instituição se prepara também para em 36 meses se transformar na maior unidade de transplante de medula óssea do país. 

Resultado de um investimento firmado entre Erasto, o Governo do Estado e a Volkswagen do Brasil, o complexo, logo de início, vai elevar de sete para 25 o número de leitos adultos. Somando-se aos cinco já instalados no Erastinho para o público infanto-juvenil, o HEG terá um total de 30 leitos dedicados a esse serviço. 

“Estamos muito felizes por poder dar direção e continuidade ao nosso Plano Diretor 2015-2030. O novo CHTMO foi levantado com a ampliação da antiga ala pediátrica do HEG. Teremos um local altamente especializado, dotado das melhores condições para se realizar  transplantes de medula óssea”, afirma o superintendente do Hospital Erasto Gaertner, Adriano Lago.

Ele informou, ainda, que a estrutura, de 1.300 metros quadrados, vai contemplar transplantes  autólogos (aqueles em que  as próprias células-tronco do indivíduo são usadas), aparentados (em que o doador é um familiar) e não aparentados.

“O Centro é uma unidade, não um setor dentro do hospital, não um serviço apenas. Toda a sua área será única e exclusivamente para as atividades relacionadas ao transplante de medula óssea. Os profissionais, que formam uma equipe multidisciplinar, são treinados para esse tipo de paciente e tratamento. Eles vão ter dedicação exclusiva para esse público. Teremos um hospital-dia próprio”, completa.

Inovações

Os internados no CHTMO poderão contar nos quartos e em toda a área com o controle do ar através do filtro Hepa (High Efficiency Particulate Arrestance), com alta eficiência na detenção de partículas, o que reduz significativamente o risco de infecções. Isso vai  permitir ao paciente sair do leito e trafegar pela unidade com segurança no que se refere aos níveis de pureza do ar.

“Montamos também um espaço um office café, para que as pessoas possam descansar e até trabalhar de frente para uma vista agradável, uma praça. Nesse ambiente, também haverá ar controlado. Isso são grandes diferenciais.”

O chefe do serviço de Hematologia e Hemoterapia do Erasto, Dr. Jhonny Camargo, reitera a importância da adoção do modelo de hospital-dia. “Isso trará bastante conforto, pois haverá uma grande possibilidade de desospitalizar os pacientes de forma mais precoce. Além disso, medidas, medições e transfusões poderão ser feitas sem que eles, que estarão bem próximos de toda a equipe, estejam internados. E a filtragem mais apurada e cuidadosa do ar também vai ser refletir na qualidade no resultados clínicos.”

Investimentos

A implantação do CTMO demandou investimentos de R$ 5,5 milhões. Tal qual para a  inauguração do Hospice do Erasto, os recursos foram viabilizados por meio Paraná Competitivo, programa  do governo do Estado que estabelece parcerias com a iniciativa privada, no caso a Volkswagen. O aporte refere-se à contrapartida da montadora aos incentivos fiscais concedidos.

Segundo Adriano Lago, o projeto deve ir em 2021 para o terceiro ano de apoio ao Erasto, que será dedicado à obtenção do título de hospital tecnológico, oferecendo totens de atendimento e confirmação de exames por celular, entre vários outros procedimentos digitais, além de garantia para trabalhar em paperless (menos uso de papel).

“A inauguração do CHTMO do Hospital Erasto Gaertner é uma grande conquista e estamos orgulhosos da parceria desenvolvida ao longo destes anos com o Governo do Estado do Paraná. Em São José dos Pinhais fica sediada uma de nossas principais fábricas da região América Latina, que produz o T-Cross, modelo líder em 2020 na categoria SUV no Brasil e Argentina. Além de gerar empregos e contribuir com o desenvolvimento econômico do Estado, a Volkswagen reforça constantemente seu compromisso social com os paranaenses”, afirma Pablo Di Si, presidente e CEO da Volkswagen América Latina.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.