Hospital Moinhos de Vento busca pacientes voluntários para pesquisas com mais de 100 novos tratamentos

Foto: Leonardo Lenskij

O Centro de Pesquisa Clínica do Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), está em busca de novos voluntários. O espaço, que funciona há 19 meses, conduz atualmente 102 estudos com novas terapias e abordagens para o tratamento de diferentes doenças. As pesquisas são patrocinadas por parceiros ou por iniciativa do investigador — que é quando o próprio pesquisador desenha o protocolo e busca financiamento para executá-lo. É por meio de rigorosos estudos clínicos realizados com seres humanos que se avalia a eficácia e a segurança de novas terapias, vacinas e medicamentos.

“A pesquisa clínica é a chave para o avanço da medicina. Todos os novos tratamentos disponíveis vieram de estudos clínicos”, atesta o médico oncologista e Head de Pesquisa Clínica, Pedro Isaacsson Velho. Ele coordena o espaço, que conta com uma estrutura completa para atender pacientes em protocolos de pesquisa, com profissionais capacitados, laboratórios de análises clínicas, salas de exames e consultórios. “É uma oportunidade única de o paciente receber terapias promissoras, alinhadas com a medicina de precisão, com protocolos de pesquisa de acordo com os padrões regulatórios e de segurança. Além disso, para muitos é a esperança de tratamento de doenças raras e sem custos”, afirma o oncologista.

Para a chefe do Serviço de Mastologia, Maira Caleffi, os estudos podem representar a vida para quem luta contra um tumor. “Graças aos avanços da pesquisa clínica, a cura do câncer de mama já é uma realidade para a maioria das pacientes que têm acesso à medicina personalizada, testagem genética e oncogenética”, observa.

Atualmente, são desenvolvidos diversos estudos nas áreas de Oncologia, Gastroenterologia, Reumatologia, Dermatologia, Pneumologia e Cardiologia, que contam com a participação de cerca de 70 pacientes por mês. Além disso, o hospital integra diversas pesquisas sobre a Covid-19. “Temos importantes estudos em parceria com instituições relevantes como a Johns Hopkins Medicine International e o Hospital Sírio Libanês”, ressalta Pedro.

Esperança contra o câncer

Grande parte dos trabalhos está voltado para a área da Oncologia. Um deles avalia biomarcadores de resposta à terapia com testosterona em pacientes com câncer de próstata resistente à castração, com recrutamento de voluntários em Porto Alegre e também no Hospital Sírio Libanês, em São Paulo. Em outra pesquisa coordenada pelo Moinhos, os especialistas estão analisando o uso de testosterona em altas doses, associada a um agente anti androgênico chamado darolutamida. A coleta de dados acontece em mais oito centros de pesquisa do país, incluindo os hospitais Israelita Albert Einstein e Beneficência Portuguesa, ambos de São Paulo. Na mesma linha, em parceria com a Johns Hopkins Medicine International, outro estudo recruta pacientes em Porto Alegre e nos Estados Unidos para avaliação de terapia com testosterona associada a uma medicação já aprovada para câncer de próstata, o Radium-223.

Instituto de Pesquisa do Hospital Moinhos de Vento

O Instituto de Pesquisa, ao qual o Centro de Pesquisa Clínica é vinculado, teve novas instalações inauguradas em janeiro. As estruturas, alinhadas aos melhores centros de pesquisa clínica do mundo, contemplam novas áreas físicas. Conta com consultórios, sala de infusão e farmácia próprias de medicamentos de pesquisa, áreas de apoio e amplo espaço para profissionais conduzirem seus trabalhos. Atualmente, há 30 pesquisadores com estudos em andamento. “A pesquisa é a área de foco total do Hospital Moinhos de Vento a partir de 2021 com a criação do Instituto de Pesquisa. Novos investimentos virão”, diz Pedro Isaacsson Velho.

Informações sobre pesquisas clínicas em andamento podem ser obtidas neste link. O Centro de Pesquisas Clínicas fica na rua Ramiro Barcelos, 910, e funciona das 8h às 18h. Informações e inscrições podem ser feitas pelo e-mail pesquisa.clinica@hmv.org.br ou pelo telefone (51) 3314-2965.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.