Impactos da Covid-19 em quem não teve a doença

Muito se especula sobre as sequelas do Covid-19 a longo prazo, no caso daqueles que contraíram a doença, mas os efeitos dessa pandemia já parecem cobrar seu preço também para aqueles que nunca testaram positivo para o vírus. Prova disso, é o aumento dos casos de doenças crônicas, relacionadas a compulsão alimentar, abuso de bebidas alcoólicas, sedentarismo e estresse, notados pela nutróloga e especialista em Medicina Integrativa, Dra. Esthela Oliveira em sua clínica.

“Se algo não está funcionando bem com a sua mente, com certeza teremos reflexos no corpo. Não à toa, percebemos entre nossos pacientes na Side Clinic, especialmente nos grupos mais jovens, que aqueles que tiveram maiores níveis de estresse, também apresentaram um expressivo aumento de peso, alterações do sono e em exames laboratoriais, apontando queda de vitaminas, mudanças hormonais e até pré-disposição a comorbidades, como diabetes e hipertensão”, explica a especialista.

Um estudo do grupo de especialistas responsável pela pesquisa sobre a Covid-19 da Universidade de Ottawa, recentemente publicado na revista científica Psychiatry Research reforça essa preocupação com a saúde mental da geração pós-pandemia, já que mostrou a prevalência de insônia em cerca de 24% dos participantes da pesquisa, transtorno por estresse pós-traumático em 22% e ao menos 16% tiveram sinais de depressão e transtorno de ansiedade.

“A questão é que todo esse estresse vivido na pandemia tem desencadeado diversos problemas de saúde, em pessoas de diferentes idades. Para se ter uma ideia, pacientes com síndrome metabólica representaram mais da metade dos meus atendimentos neste ano. Transtornos alimentarem que estavam estagnados foram novamente ‘gatilhados’ e pacientes que nunca apresentaram nenhum problema hormonal antes passaram a tê-los”, conta a nutróloga.

Segundo a médica, o desenvolvimento de quadros crônicos como os relatados acima são reflexo tanto dos maus hábitos de vida, quanto da queda na procura por acompanhamento médico vivida no primeiro ano da pandemia. “Com medo de sair de casa, as pessoas não estavam fazendo seus check-ups e consultas da forma correta, elas se quer prestavam atenção nas mudanças e o que no início era apenas um sintoma, acaba se agravando”, diz Esthela.

Mas com a flexibilização de algumas normas restritivas da pandemia, a médica afirma que já tem percebido que as pessoas estão voltando a buscar acompanhamento médico. “O Covid-19 nos fez olhar mais para dentro de nós, priorizar mais a nossa saúde, nos fez entender importância de buscar o equilíbrio corpo-mente e isso já é um passo enorme para superarmos o vírus e aprendermos a cuidarmos melhor de nós”, conclui a especialista.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.