Pacientes com asma têm atendimento em ambulatório especializado no Hospital Moinhos de Vento

Com objetivo de promover terapias avançadas para o tratamento de asma, o Hospital Moinhos de Vento, de Porto Alegre (RS), iniciou o atendimento em um novo ambulatório. O setor conta com estrutura física e profissionais especialistas, além de tecnologia de ponta para investigação e controle da doença. No local, pacientes têm acesso a acompanhamento personalizado e alternativas de tratamento de última geração.

De acordo com o médico pneumologista Pierangelo Tadeu Baglio, a novidade oferece terapias avançadas, com novos medicamentos imunobiológicos aliados à tecnologia. “Nosso objetivo é proporcionar aos pacientes com asma de difícil controle, inclusive casos mais graves e que são hospitalizados com maior frequência, o uso de tratamentos bem direcionados”, explica.

Atendimentos no setor

Os atendimentos no novo ambulatório de asma, que fica no 2º andar do bloco B (Rua Tiradentes, 333), ocorrem às quartas-feiras. Pacientes de convênio ou particulares poderão agendar as consultas pelo call center, no (51) 3314 3434. “Os ambulatórios especializados na área de pneumologia são necessários, pois as doenças estão cada vez mais complexas e exigem um cuidado personalizado, baseado nas melhores práticas e evidências científicas”, destaca o chefe do Serviço de Pneumologia e Cirurgia Torácica do Hospital Moinhos de Vento, Marcelo Basso Gazzana.

Asma no Brasil

Doença que afeta tanto crianças quanto adultos, a asma acomete cerca de 300 milhões de pessoas no mundo. Estima-se que no Brasil existam 20 milhões de asmáticos. Segundo o banco de dados do Sistema Único de Saúde, ligado ao Ministério da Saúde, por ano ocorrem 350 mil internações causadas pela asma.

A doença é causada por inflamação das vias aéreas e tem como sintomas a falta de ar, sensação de aperto no peito, chiado e tosse. Os pacientes, quanto expostos a alguns fatores como ácaros, fungos, pólens, animais de estimação, fumaça de cigarro e poluição ambiental, podem ter seus sintomas piorados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.