Pediatras têm papel importante no combate à ingestão de bebidas açucaradas

171

Os pediatras têm um papel fundamental a desempenhar: incentivar crianças e adolescentes a reduzirem o consumo de bebidas açucaradas, de acordo com uma declaração de política pública, publicada recentemente no Pediatrics.

Observando que crianças e adolescentes norte-americanos relatam consumir 17% de suas calorias a partir de açúcares adicionados, e que quase a metade vem de bebidas açucaradas, os pediatras americanos publicaram sugestões de ações para reduzir o consumo das bebidas açucaradas. Dentre essas, destacam-se as seguintes:

  1. Os autores observam que as políticas locais, estaduais e/ou nacionais destinadas a reduzir o consumo de açúcares adicionados devem incluir considerações sobre abordagens que aumentem o preço de bebidas açucaradas, como impostos especiais de consumo;
  2. O aumento dos impostos deve ser acompanhado pela educação de todas as partes interessadas sobre a justificativa e os benefícios dessa prática;
  3. Os esforços para reduzir o marketing das bebidas açucaradas para crianças e adolescentes devem ser apoiados pelos governos federal e estaduais;
  4. Os programas de assistência federal devem ter como objetivo garantir o acesso a alimentos e bebidas saudáveis;
  5. O acesso a informações nutricionais confiáveis ​​deve estar disponível para crianças, adolescentes e suas famílias;
  6. Políticas que tornam as bebidas saudáveis ​​um padrão alimentar devem ser amplamente adotadas e seguidas;
  7. Por fim, os hospitais devem implementar políticas para limitar ou desencorajar a compra de bebidas açucaradas.

“A declaração de políticas públicas defende que os pediatras devem adaptar suas abordagens sobre o tema para levar à diminuição do acesso e do consumo de bebidas açucaradas pelas crianças e famílias. Precisamos refletir sobre o assunto e adotar providências no Brasil também”, informa o pediatra homeopata, Moises Chencinski.

Deixe seu comentário