Plataforma para médicos auxilia no tratamento de pacientes com insônia

O Vigilantes do Sono, programa digital de terapia cognitiva-comportamental para insônia (TCC-I) no Brasil, anuncia ao mercado o desenvolvimento de plataforma dedicada aos profissionais da saúde no tratamento dos pacientes com insônia. Com uma solução que alia Ciência Comportamental e Inteligência Artificial (AI), recentemente a startup desenvolveu um aplicativo com método que auxilia nas mudanças no comportamento proporcionando a quem tem dificuldades para dormir, melhora na qualidade do sono.

Com a nova frente de atuação, o intuito é que médicos e profissionais de saúde adotem a metodologia proposta como alternativa ou complemento ao tratamento medicamentoso, possuindo na plataforma um app que acompanha os pacientes no dia a dia e um portal web que os médicos podem usar para engajar e acompanhar a evolução do sono e hábitos do paciente.

De acordo com Lucas Baraças, fundador do Vigilantes do Sono, o plano é fornecer ao médico a possibilidade dele mesmo oferecer o tratamento considerado padrão OURO de melhoria do sono, que tradicionalmente tinha limitações financeiras e de profissionais capacitados para os pacientes. “Apesar de ser considerada o padrão ouro e recomendada como primeira linha de tratamento pelos principais consensos de sono do mundo, a TCC-I muitas vezes era usada como último recurso. Agora com a versão digital, damos na mão do médico a possibilidade dele oferecer o padrão ouro de uma forma prática, otimizando e enriquecendo a consulta”.

Baraças ressalta ainda que todo o suporte aos médicos e clínicas será feito por meio da plataforma disponibilizada pela startup. Nela, todas as informações estarão disponíveis para que, posteriormente, haja acompanhamento clínico e evolução da insônia e possíveis comorbidades.

Desde sua fundação, a startup tem dedicado esforços para ajudar pessoas, apenas no primeiro trimestre de atuação, cerca de 673 usuários utilizavam os métodos, hoje esse número é de 18.117 mil. O anúncio da nova plataforma destinada para médicos e clínicas, marca uma nova fase de negócios para a empresa.

Como projeção para o segundo semestre deste ano, o Vigilantes do Sono tem como objetivo aumentar ainda mais o número de usuários da plataforma. A expectativa é alcançar a marca de 100 mil até o final de 2021. “Ao longo do nosso processo de aprendizado com o público final conseguimos estruturar uma ferramenta para apoiar os profissionais da saúde no tratamento dos pacientes com insônia”, esclarece Baraças.

Sócia-fundadora e psicóloga participou, virtualmente, do 35º encontro da SLEEP e do XIII Congresso Paulista de Neurologia

O Vigilantes do Sono, primeiro programa digital de terapia cognitivo-comportamental para insônia (TCC-I) no Brasil, esteve presente, representado por sua sócia-fundadora, Laura Castro, no 35º encontro anual da SLEEP, congresso internacional realizado pela Associação de Profissionais de Sono (APSS, sigla em inglês). A Associação é formada pela Academia Americana de Medicina do Sono (AASM) e pela Sociedade de Pesquisa do Sono (SRS).

O encontro ocorreu entre os dias 10 e 13 de junho e contou com diversos profissionais do sono, saúde e de tecnologia de todo o mundo. O objetivo do encontro da SLEEP foi proporcionar um debate acerca da ciência, da prática clínica da medicina voltada ao sono e de exibir pesquisas, além de interações entre os profissionais de saúde e tecnologia, promovendo conhecimento a todos.

Em sua apresentação, Laura demonstrou resultados do primeiro ano do programa, levando o trabalho com o título: Terapia Cognitivo-Comportamental para Insônia (TCC-I) com Chatbot e Inteligência Artificial: um estudo de viabilidade no Brasil. A conferência é acompanhada por pessoas do mundo todo, seja de interessados no assunto ou propriamente profissionais da área.

Além disso, Laura também se apresentou no XIII Congresso Paulista de Neurologia com o trabalho “TCC-I com Chatbot e Inteligência Artificial (IA): viabilidade com dados de vida real”. O evento ocorreu em 29 de maio, também de maneira online.

Durante sua apresentação, Laura destacou a importância do tratamento para insônia por meio da TCC-I e como ela vêm sendo eficaz “Cada vez mais, com dados de vida real coletados nas modalidades digitais, estudos em ótimas revistas demonstram que a TCC-I promove resiliência, para além de ensinar estratégias que previnem, amenizam e podem resolver crises de insônia, esta terapia reduz as queixas de depressão e ansiedade das pessoas”.

A psicóloga também ressaltou a inovação da tecnologia utilizada no Vigilantes do Sono e como o programa oferecido pela empresa se apresenta efetivo a diferentes perfis de pacientes “Nossa missão é ajudar as pessoas a dormirem melhor, através de uma solução saudável e sustentável, utilizando a tecnologia (IA) e a ciência comportamental. Em 2020, analisando mais de 40 mil diários de sono, percebemos uma melhora de 34% na eficiência do sono em mulheres e de 26% em homens, o equivalente a 1 hora de sono a mais por noite após 7 semanas no programa e ainda passando-se 74 minutos a menos na cama”, concluiu Laura Castro, psicóloga e sócia-fundadora do Vigilantes do Sono.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.