Em São Paulo, Ponte Estaiada tem projeção em alerta ao AVC

Foto: Fellipe Russo

Com o objetivo de alertar sobre a necessidade de socorro rápido do AVC, principal causa de incapacidade funcional no mundo, a Rede Brasil AVC e a Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV) fizeram uma ação de conscientização e prestação de serviço em saúde. O objetivo da iniciativa é mostrar o impacto que o AVC pode causar, principalmente no que se refere a possíveis sequelas, a partir do primeiro minuto após a sua manifestação, caso o indivíduo não receba um atendimento emergencial.

A iluminação da Ponte Estaiada foi reduzida, simbolizando a rápida perda de neurônios (1.9 milhão por minuto) causada pela doença. Em seguida, uma mensagem de conscientização sobre o impacto da doença será projetada na coluna da ponte com os dizeres “AVC, cada minuto faz diferença”, em referência à necessidade de socorro urgente. A ação parte da campanha “A Vida Conta – Cada minuto faz diferença”, em alusão ao grande potencial de comprometimento do AVC.

Cenário do AVC

  • Principal causa de incapacidade funcional no mundo;
  • Um em cada seis indivíduos terá um AVC ao longo da vida;
  • No mundo, a cada seis segundos uma pessoa morre por conta do AVC;
  • Segunda maior causa de morte em todo o planeta e a principal causa de incapacitação física e mental;
  • Pode ocorrer com qualquer pessoa, em qualquer idade, e quanto mais tempo a vítima ficar sem socorro, mais graves as sequelas: cada minuto sem ajuda médica significa 1,9 milhões de neurônios a menos;
  • AVC deve ser sinônimo de socorro emergencial. O socorro rápido pode salvar vidas e reduzir o risco de sequelas graves.

Fique atento aos sinais

  • Fraqueza ou formigamento na face, no braço ou na perna, especialmente em um lado do corpo;
  • Confusão, alteração da fala ou compreensão;
  • Alteração na visão (em um ou ambos os olhos);
  • Alteração do equilíbrio, coordenação, tontura ou alteração no andar;
  • Dor de cabeça súbita, intensa, sem causa aparente.

Fonte: Rede Brasil AVC e Sociedade Brasileira de Doenças Cerebrovasculares (SBDCV)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.