São Paulo: número de unidades de saúde com vacina contra febre amarela na zona Norte será ampliado

O número de postos que disponibilizam a vacina fracionada contra a febre amarela na zona Norte do município de São Paulo será ampliado a partir desta semana, com o objetivo de ampliar a cobertura vacinal, atualmente de 58%. Serão priorizados agora os moradores que ainda não estão protegidos contra a doença e foram localizados pela pesquisa casa a casa iniciada na última quinta-feira (1º) pela Coordenadoria Regional de Saúde (CRS) Norte.

A partir desta segunda-feira (5), 10 unidades começaram o atendimento dos munícipes que receberam as senhas, com uma previsão de imunização de 200 pessoas por dia. São elas as UBS Perus, União das Vilas de Taipas, Vila Pirituba, Jardim Vista Alegre, Silmarya Rejane, Vila Dionísia, Lauzane Paulista, Vila Albertina, Jardim das Pedras e Parque Novo Mundo I.

“Sabemos que ainda temos um percentual de moradores que ainda precisam da vacina. Para atingir essa população com maior eficiência, começamos a pesquisa casa e casa na semana passada e decidimos ampliar os postos com foco neste público, que é considerado prioritário”, detalhou o secretário municipal de Saúde, Wilson Pollara.

Caso haja necessidade, a estratégia para a região prevê a expansão dos postos para atendimento com senha. Além disso, a zona Norte continua prestando atendimento aos viajantes em duas unidades de referência, a AMA/UBS Integrada Vila Palmeiras e AMB ESPEC Tucuruvi (Prof. Armando de Aguiar Pupo).

A campanha preventiva contra a febre amarela começou na zona Norte em setembro de 2017. Até 24 de janeiro, quando a etapa foi encerrada, foram aplicadas 1.362.813 doses – 58% da população local, aproximadamente. De 25 de janeiro até segunda-feira (5), a região vacinou mais 11.952 pessoas.

“Dia D”

No último sábado (3), quando os 20 distritos da segunda fase da vacinação participaram do chamado dia D da campanha contra a febre amarela, foram aplicadas 144.214 doses, sendo 138.690 fracionadas e 5.524 do tipo padrão.

A nova fase da ação preventiva começou em 25 de janeiro e tem priorizado os moradores das seguintes regiões: Jabaquara, Cidade Ademar, Sacomã, Cursino, Cidade Líder, Cidade Tiradentes, Guaianases, Iguatemi, José Bonifácio, Parque do Carmo, São Mateus e São Rafael, Capão Redondo, Cidade Dutra, Grajaú, Jardim São Luís, Pedreira, Socorro, Campo Limpo e Vila Andrade.

De 25 de janeiro até segunda-feira (5), foram aplicadas 1.126.822 vacinas contra a febre amarela. Desse total, 1.092.320 são fracionadas e 34.491 doses padrão.

Histórico

A campanha de vacinação no município de São Paulo começou em setembro do ano passado na zona Norte. Por conta da proximidade com o município de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo, onde houve confirmação de epizootia, a pasta iniciou em dezembro a ação preventiva em distritos da zona Sul e no distrito Raposo Tavares, na zona Oeste. Até o momento, foram confirmadas 111 mortes de macaco por febre amarela na capital.

Entre janeiro e março de 2017, foram registrados 11 casos de febre amarela silvestre na capital (cinco  evoluíram para óbito). Em dezembro passado, foram registrados outros 13 (oito evoluíram para óbito). Em janeiro deste ano, foram confirmados 31 casos (seis evoluíram para óbito). Todos são importados de outros estados e/ou municípios, sendo 12 de Minas Gerais, 28 de Mairiporã e 10 de Atibaia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor insira seu comentário
Por favor insira seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.