Comunicação e segurança do paciente em debate no Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes

36

O Hospital Estadual e Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (HEMNSL), da SES – Governo de Goiás, recebeu na segunda-feira (3), o comunicólogo J. Antônio Cirino, que falou sobre a importância da comunicação como fator para a qualidade e segurança do paciente, a todos os líderes e coordenadores no auditório da unidade. Cirino iniciou a palestra explicando a relação entre comunicação e informação, e os desafios para que uma mensagem saia do emissor e chegue ao receptor, sem mudança alguma. “Se, no processo de comunicação, não conseguirmos ser claros e eficientes, vão ocorrer falhas. Com isso, a mensagem não será entregue da forma correta, o que pode comprometer o sucesso da informação”, detalhou.

Ele destacou a importância de uma boa comunicação na segurança do paciente, os problemas mais comuns na comunicação e os que podem se tornar barreiras durante o processo de informação. Entre os principais desafios encontrados para uma comunicação efetiva no ambiente de trabalho estão a diversidade na formação dos profissionais (o treinamento para comunicação pode diferir entre os indivíduos); a tendência de uma mesma categoria profissional se comunicar mais com uns do que com os outros; e o efeito da hierarquia, quando um indivíduo inibe o restante do grupo, por ocupar um cargo maior de autoridade. “Precisamos quebrar essas barreiras, pensando sempre no sucesso do nosso trabalho. A comunicação é essencial para cuidar de pessoas e alcançar bons resultados”, ressaltou Cirino.

O encontro impressionou a responsável do Departamento Pessoal do HEMNSL, Edna Prado, uma vez que a comunicação não é compreendida da maneira que deveria, na maioria das vezes. “Foi de extrema importância elucidar as questões acerca da comunicação, pois sempre precisamos repassar informações aos nossos colaboradores, mas nem sempre ela é entendida de forma efetiva. Buscamos melhorar as ações do setor no ambiente de trabalho e, com as dicas do palestrante, vi que há possibilidades de melhorar a qualidade das informações tanto para o colaborador, quanto para os pacientes do nosso hospital”, afirmou.

Deixe seu comentário